Projeto integra ações do Centro de Inovação para Agricultura China-Brasil (Foto: Amanda Vieira/JP)

Cem universitários de diversos estados brasileiros participam, a partir de sábado (19) do programa Acelera Esalq, programa que visa levar inovação e novos empreendimentos ao agronegócio. Jovens ávidos para colocar seus conhecimentos em prática serão treinados por pesquisadores e representantes do setor envolvidos em inovação e tecnologia voltadas para a lavoura. O objetivo é que os participantes, em equipes, desenvolvam startups que serão avaliadas por uma banca de especialistas em dezembro para concorrer a R$10 mil (1º colocado), R$ 6 mil (2º colocada) e R$ 4 mil (3º colocada).

Na expectativa para começar as atividades do programa, o estudante João Pedro Camargo, aluno do 4º ano de engenharia agronômica da Esalq/USP, junto a outros três colegas, quer oferecer solução para resolver problemas fitossanitários na lavoura. Camargo acredita que terá a oportunidade de colocar em prática os conhecimentos adquiridos no curso até agora. Além disso, o estudante, assim como os demais participantes, vai ampliar os horizontes com as técnicas e ferramentas do universo do empreendedorismo.

“A nossa solução busca resolver esse problema a partir de sensoriamento remoto e a grande inovação nossa é utilizar em conjunto as técnicas de sensoriamento remoto e drones de pulverização ou de liberação de inimigos biológicos”, conta Camargo. “A gente buscou fazer desse jeito porque são duas tecnologias que já estão presentes no campo, mas que não são usadas em conjunto”, complementa.

Para tornar as soluções rentáveis e com alta replicabilidade, os participantes das 25 equipes receberão conceitos sobre modelos de negócio, novas metodologias, visão empreendedora, propriedade intelectual, modelos de financiamento prototipagem, marketing e competência para o pitch perfeito. Ao todo serão oito encontros online, totalizando 32 horas.

“As atividades pretendem despertar os alunos para o processo de inovação antes de partirem para a abertura de uma startup. Piracicaba é o vale do agro brasileiro e o nosso papel, enquanto universidade, é proporcionar essa formação interna e o diálogo com os hubs de inovação instalados no município”, comenta Fábio Marin, coordenador do projeto na Esalq.

Para chegar aos cem participantes, o projeto selecionou 250 inscritos de 41 instituições de ensino superior do país, entre públicas e privadas. O Acelera Esalq é uma iniciativa que integra parceria entre a Esalq/USP, China Agricultural University e Hainan University.

Andressa Mota

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × quatro =