Acevedo é o 16º estrangeiro e o primeiro colombiano a atuar pelo Nhô Quim na história

Foto: Alessandro Maschio/JP

O zagueiro chegou para o Sub-20, mas ganhou a confiança do técnico Cléber Gaúcho e já debutou no time profissional

Depois de cinco anos, o XV de Novembro tem outro ‘gringo’ em seu time profissional. Após a passagem do argentino Frontini, em 2017, o Barão tem um novo sotaque em língua espanhola graças à chegada do zagueiro colombiano Luis Acevedo, 19, jovem promissor que o Alvinegro trouxe para o Sub-20. Porém, as boas atuações convenceram o técnico Cléber Gaúcho, que deu a ele a oportunidade de estrear na equipe de cima, no último sábado, diante do São Bento, em Sorocaba.

“Estava um pouco nervoso, suando, porque era o meu primeiro jogo relacionado e não achava que o Cléber iria me colocar para jogar. Mas, ele teve confiança para me chamar e me colocar”, declarou o jovem defensor ao JP. “Quando entrei estava um pouco nervoso, mas quando toquei pela primeira vez na bola, o nervoso desapareceu e fiquei muito contente em debutar pelo XV.”

Apesar de ter jogado poucos minutos em Sorocaba, Acevedo ficou satisfeito com sua primeira atuação com a camisa zebrada. “Foi um jogo muito difícil, mas graças a Deus e aos meus companheiros, todos unidos como uma família, pudemos não tomar gols e ganhamos o jogo”, analisou o zagueiro, o 16º estrangeiro e o primeiro colombiano a atuar pelo Nhô Quim.

Natural de Lloró, no departamento (Estado) de Chocó, Acevedo sempre gostou de jogar futebol, mas começou relativamente tarde no esporte, somente aos 15 anos, no time dos Millionarios de Bogotá, um dos clubes mais populares da Colômbia. Depois, passou pelo Xanthers, de Medellín.

Por meio de vídeos, dirigentes das categorias de base do Cruzeiro o contataram para fazer um teste na Toca da Raposa. “Fiquei duas semanas no Cruzeiro, mas não me falavam se iria ficar ou não. Meu representante, então, conversou com o XV para eu fazer um teste aqui. Fui aprovado.”

Inicialmente, o zagueiro ficaria para disputar a Copa São Paulo, mas a documentação não ficou pronta no prazo estipulado. “Voltei para a Colômbia no fim do ano, mas como o XV queria contar comigo e como gostei daqui, voltei para cá nesse ano. E com a documentação regularizada, consegui ser inscrito para jogar o Paulista Sub-20 e agora a Copa Paulista”, finalizou.

16º NA HISTÓRIA
Com Acevedo, agora são 16 estrangeiros que atuaram pelo clube em toda a história. O pioneiro e recordista de jogos foi o italiano José D´Abranzo, o Pepino, que fez 318 jogos entre 1949 e 1961. Todos os estrangeiros: Pepino (italiano); De Maria (romeno); Jesús Vilalobos (peruano), Ledesma e Ruben Furtembach (uruguaios); Alberto (cipriota), Cabrera (chileno) Ayala, Ilan Martínez, Savóia e Frontini (argentinos); Michael Levin (israelense); Tadic e Goran (iuguslavos); Breitner (Venezuela) e Luis Acevedo (colombiano).

Erivan Monteiro
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

1 × um =