Na cidade em 2019 foram 3 acidentes causados por neblina (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Levantamento realizado pela Artesp – Agência de Transporte do Estado de São Paulo – aponta que os acidentes causados por neblina nas rodovias paulistas concedidas e sob regulação da agência tiveram uma redução de 16,18% nos primeiros oito meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Entre os fatores que levaram à redução, estão campanhas educativas e preventivas voltadas para os usuários que foram realizadas pela Artesp em parceria com as concessionárias. Já os acidentes provocados por fumaça se mantiveram estáveis e apresentaram a mesma quantidade do ano passado.

Em Piracicaba, em 2019 foram registrados três acidentes causados pela neblina na rodovia SP-308 (Comendador Mário Dedini). Neste ano, de acordo com a agencia estadual, não houve registro de acidentes na rodovia.

Com a chegada do inverno, são comuns o fenômeno da neblina e também as queimadas. A neblina ou nevoeiro ocorre por causa das baixas temperaturas e da elevação da umidade atmosférica, que provoca baixa visibilidade aos motoristas.

Já as queimadas acontecem devido ao tempo muito seco, deixando florestas, matas e plantações suscetíveis a grandes incêndios, provocando fumaça excessiva. Tanto a neblina quanto a fumaça contribuem para que os motoristas que trafegam por rodovias se envolvam em acidentes por afetar a visibilidade.

Os acidentes causados por neblina, até agosto, geraram 57 ocorrências, enquanto no mesmo período do ano passado foram 68. No ano passado, foram registrados 40 acidentes no sistema. Tanto nos oito primeiros meses de 2020 quanto no mesmo período do ano passado, aconteceram sete acidentes por fumaça.

“A redução dos acidentes por neblina é resultado das ações operacionais e das campanhas de orientação e prevenção voltadas para os usuários, que são realizadas pela Artesp em parceria com as concessionárias. Vamos continuar intensificando essas atividades para garantir a segurança daqueles que utilizam diariamente as rodovias paulistas”, explicou o diretor geral da Artesp, Milton Persoli.

Beto Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

doze + três =