Acipi: trabalho conjunto para a retomada da economia na cidade

Acipi atua na defesa dos seus mais de 5.900 associados (Foto: Divulgação)

A Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba) tem atuado intensamente dando suporte às empresas de todas as formas desde o início da quarentena, em março, em prol da abertura consciente das atividades comerciais em Piracicaba. Com o avanço para a fase amarela do Plano São Paulo, a entidade destaca a continuidade das ações para a retomada da economia e em defesa do comércio e serviços da cidade.

Nas últimas semanas, o trabalho foi intensificado. A Acipi se reuniu com o poder público municipal, demais entidades de classe, autoridades estaduais, entre outros órgãos, articulando e propondo ações para a abertura do comércio atendendo às normas de segurança à saúde.

Entre as ações ocorreu reunião, no dia 4 de agosto, com o procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo, Mario Luiz Sarrubbo, por intermédio de contato feito pelo deputado estadual Roberto Morais. Também aconteceram reuniões com o secretário estadual da Habitação de São Paulo, Flávio Amary, com o presidente da Câmara de Vereadores, Gilmar Rotta, envio de ofícios solicitando a reconsideração de fase da cidade pela Acipi e Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo) ao governo do Estado, inclusive por intermédio do Secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi. Além disso, a Prefeitura de Piracicaba impetrou mandado de segurança ao Estado questionando o fato da cidade não ter avançado de fase em 31 de julho.

DIA DOS PAIS
As propostas das entidades para a reabertura dos estabelecimentos contemplaram o Dia dos Pais. A ideia era manter o comércio aberto no fim de semana para as vendas na data comemorativa. “A mudança de fase é fruto do nosso esforço. Tivemos muito trabalho de bastidor da Acipi e das entidades de classe junto ao poder público, para que pudéssemos retomar as atividades comerciais e de serviços. É um momento complexo e que exigiu dedicação de todos para reverter esse cenário. Além disso, é necessário que todos tomem os cuidados necessários para que Piracicaba continue avançando de fase”, disse o presidente da Acipi, Luiz Carlos Furtuoso.

INÍCIO DA PANDEMIA
A fim de minimizar os impactos da pandemia e agir em prol da coletividade, a Acipi disponibiliza toda a sua estrutura de profissionais, diretoria e conselhos para criar ações que visam contribuir com os empresários e a população durante esse período de quarentena. Antes mesmo de o primeiro caso de Covid-19 ser confirmado em Piracicaba, a entidade já atuava com o intuito de encontrar soluções práticas e informar as empresas sobre decisões, novidades e tudo o que tem surgido em meio a este período e que, direta ou indiretamente, afete os negócios.

Foram disponibilizadas uma série de informações de boas práticas de prevenção à transmissão do vírus, divulgação constante de informações e vídeos orientativos a respeito do tema e à entrega de reivindicações de poderes constituídos.

A entidade entregou formalmente uma solicitação ao prefeito Barjas Negri pedindo a prorrogação do pagamento do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), das contas de água e esgoto e do ISS (Imposto Sobre Serviços). Também foi criado um guia orientativo para empresas com detalhes sobre impostos, questões trabalhistas, entre outras informações, além de disponibilizada uma planilha com dicas sobre gestão financeira. Protocolou, também, ofício na CPFL pedindo a prorrogação dos pagamentos das contas de energia elétrica da cidade de Piracicaba. O mesmo ofício foi enviado à Agência Nacional de Energia Elétrica, a Aneel. Também como medidas, pensando nos associados e na população, foi solicitada à Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes) a ampliação da frota de ônibus, para evitar aglomeração nos terminais.

A Acipi entrou com ação na Justiça pedindo a prorrogação de ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para empresas associadas que foi aceita e, posteriormente, suspensa.

As vendas on-line também foram foco da entidade, que firmou parceria com duas empresas do mercado digital para oferecer plataformas – aplicativo de delivery e e-commerce – com custos diferenciados e abaixo do mercado.

REABERTURA DO COMÉRCIO
As entidades Acipi, CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas de Piracicaba) e Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista de Piracicaba) entregaram em maio, ao prefeito Barjas Negri, um projeto de flexibilização do comércio de Piracicaba. O objetivo foi reunir sugestões das instituições envolvidas e planejar um possível retorno das atividades dos estabelecimentos comerciais, levando em conta esse panorama de ações.

Para Furtuoso, a proposta buscou evitar aglomeração de pessoas em locais autorizados ao funcionamento. A sugestão também levou em consideração a diminuição do desemprego e a retomada da economia.

PAPEL SOCIAL
Ações sociais também se somaram à outras iniciativas da entidade durante a pandemia. Foram doados pela associação álcool em gel, cestas básicas, mais de 50 mil máscaras de tecido ao projeto “Máscaras Amigas”, em parceria com o Rotary Club Piracicaba Luiz de Queiroz, e outros itens destinados a entidades assistenciais e hospitais.