Açougueiro morre atropelado na avenida 31 de Março

O açougueiro Cosmo Sérgio Martins dos Santos Correa, 55, morreu atropelado após tentar atravessar a avenida 31 de Março, próximo ao cruzamento com a rua Aimorés, no sentido bairro-centro, ontem à noite. Ele foi atingido pelo Fiorino conduzido por um motorista de 56 anos. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado, mas os socorristas constataram que a vítima não resistiu.

O motorista do Fiorino disse que seguia pela rodovia em velocidade baixa, por volta das 18h30, quando a vítima teria tentado atravessar repentinamente a via. “Ele começou a atravessar, depois retornou. Não tive como evitar a batida”, desabafou o motorista, que ficou abalado, após o acidente. A Guarda Civil preservou o local até a chegada dos peritos do IC (Instituto de Criminalística).

Os familiares do açougueiro disseram que Correa residia com uma irmã que já é idosa. Assim que ela ficou sabendo do acidente fatal passou mal e foi socorrida por uma ambulância para uma unidade de saúde.

A dona de casa Daniele Januário, mora próximo ao local do acidente. “Estava em casa quando ouvi um barulho muito forte. Vi um homem caído ao chão e assim que me aproximei reconheci o açougueiro que é muito conhecido e querido aqui no bairro”, disse Daniele.

RECLAMAÇÕES

A varredeira Gislaine Cristina Tiago comentou que os moradores têm dificuldades para atravesssar a avenida. “Colocaram um semáforo na avenida, mas infelizmente os motoristas não respeitam. Não adianta nem colocar lombada, porque a situação é crítica. Os motoristas não respeitam”, relatou.

A dona de casa Débora Cristina Rodrigues Ferreira comentou que há um mês, outro motorista perdeu o controle e bateu em um poste em frente a sua residência.

“Por aqui não tem faixa de pedestre para atravessar nos dois sentidos da avenida. Uma fica longe da outra e os pedestres têm que andar um trecho no canteiro central. Isso é perigoso”, afirmou Débora.

Devido ao horário do acidente, a Prefeitura já tinha encerrado o expediente e por isso não foi possível entrar em contato.

Cristiani Azanha

[email protected]

2 COMENTÁRIOS

  1. Moro próximo ao local, e realmente muitos motoristas não param no sinal vermelho.
    Após a retirada de algumas lombadas, os veículos transitam em alta velocidade no local, e em alguns horários é quase impossível atravessar a avenida.
    É como eu sempre digo, as pessoas reclamam de radar, dizem que é indústria da multa, mas só radar em semáforo controla o avanço em sinal vermelho e a alta velocidade.
    Dou uma dica, fique parado por 1 hora próximo ao semáforo no local do acidente e no cruzamento com Av. Água Branca, que verás várias infrações de trânsito.
    E mais, durante a semana, eu gostaria que a reportagem do JP percorra toda a extensão da 31 a pé, para ver o desrespeito com os pedestres que tem que trafegar pela via ao desviar de veículos estacionados na calçada e funcionários de oficinas usando a calçada como pátio de manutenção e loja de carros que usam a calçada para expor seu produtos.

    Antonio Bento

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

quatro × 5 =