Acusado de assassinar líder comunitário é preso pela Deic

Suspeito teve prisão decretada por 30 dias (Divulgação/Deic)

Um homem de 36 anos apontado como o principal suspeito do assassinato a facadas do líder comunitário Ailton dos Santos Farias, 56, foi preso ontem, pelos policiais civis da 3ª Delegacia de Homicídios da Deic (Divisão Especializada de Investigações Criminais) três dias depois do homicídio. Ele foi localizado no Jardim Nova América. A vitima foi assassinada em uma viela, na comunidade do Jardim São Paulo, no último sábado (03). Farias foi atingida por várias facadas no tórax, pernas e braços esquerdos.

Naquela ocasião, uma testemunha teria alegado que estava em um barraco com a vítima, quando foi chamada por um morador da comunidade. Instantes depois, ela foi chamada por uma vizinha, alegando que Farias estava gravemente ferido. A vítima morreu no local.

INVESTIGAÇÃO
Uma equipe da Delegacia de Homicídios esteve no local do crime para acompanhar os trabalhos dos peritos do IC (Instituto de Criminalística). As investigações iniciaram naquele momento até conseguir a identificação e prisão do agressor que ocorreu em poucos dias, devido à agilidade dos policiais civis.“Durante a investigação, apuramos que a vítima fazia a entrega de cestas básicas para as famílias mais carentes da comunidade. O agressor teria se alterado, porque ele teria sido cortado do recebimentos, pois estava trabalhando e obviamente tinha renda”, informou um investigador que atua no caso.

A delegada Juliana Ricci, que coordenou a investigação conseguiu na Justiça o mandado de prisão temporária do agressor por 30 dias e pode ser prorrogado pelo mesmo período. “Em o depoimento, o acusado alegou que agiu em legítima defesa, porque estava sendo ameaçado, no entanto, não foi localizada nenhuma arma com a vítima e nem a faca usada no crime”, acrescentou o policial civil.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

três × 4 =