Adilson Maluf é considerado visionário e incentivador do desenvolvimento de Piracicaba

Foto: Claudinho Coradini/JP

Ex-prefeito, que morreu aos 78 anos, governou a cidade por dois mandatos e atuou como deputado federal

Na lista de feitos do ex-prefeito de Piracicaba, Adilson Maluf, que morreu nesta quarta-feira aos 78 anos, constam desde a abertura de algumas das principais avenidas da cidade, iniciativas para desenvolvimento econômico, promoção da cultura piracicabana, construção do Centro Cívico, sede do governo municipal, entre outros.

“Visionário para sua época e um grande incentivador do desenvolvimento industrial local, Adilson Maluf escreveu uma história valiosa como prefeito e personalidade envolvida com as causas da cidade”, afirmou o presidente do Simespi (Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas, de Material Elétrico, Eletrônico, Siderúrgicas e Fundições), Euclides Libardi.

Apesar de atuarem em campos opostos na política, o ex-prefeito José Machado (PT), destaca a relação cordial e respeito mútuo com Maluf. “Não tive proximidade político-ideológica com o ex-prefeito Adilson Maluf, mas sempre tivemos relações cordiais e nos respeitamos mutuamente. Sucedi-o na prefeitura de Piracicaba em 1989 e ele garantiu uma transição tranquila para a minha posse, franqueando-me generosamente todas as informações que necessitava para iniciar meu governo naquela ocasião”, lembrou. “Reconheço-o sem pestanejar que ele foi um líder político importante para Piracicaba. Tinha uma personalidade forte e assertiva e se pode discutir e gostar ou não do seu estilo, mas foi um prefeito empreendedor e amava a cidade onde nasceu”, acrescentou.

O petista destacou a lei de zoneamento do uso do solo promulgada em 1985, que instituiu a zona institucional da Rua do Porto, incorporando as duas margens do rio. “Esse fato denota a correta compreensão que tinha sobre a necessidade de promover a valorização do sítio histórico na orla urbana do rio, ação que posteriormente dei continuidade. Ele costumava brincar comigo que o prédio do Centro Cívico, sede da prefeitura, foi edificado por ele, mas que eu fui o primeiro inquilino. Rendo minhas homenagens à memória desse grande piracicabano”, afirmou.

O presidente da Câmara Municipal, Gilmar Rotta (PP) lembra que foi graças a uma negociação entre Maluf e o ex-presidente do Legislativo na época, Antonio Messias Galdinho, que a Câmara conquistou a sede própria, em 1975, na rua Alferes José Caetano. “Ele se destacou, em seus dois mandatos, pelo espírito empreendedor e desenvolvimentista. As marcas do progresso implantadas por Adilson Maluf refletem ainda na Piracicaba dos dias atuais”, disse.

Para o prefeito Luciano Almeida (União), ‘Piracicaba perdeu um grande homem, uma pessoa que fez muito pelo município graças à sua visão de futuro’. Luciano lembrou que Maluf foi pioneiro ao buscar parcerias que garantiram a vinda de multinacionais ainda na década de 1970, iniciativa que gerou mais emprego.

A Diocese de Piracicaba emitiu nota de pesar pela morte do ex-prefeito e informou que, como devoto declarado de São Benedito, ‘Adilson Maluf empenhava-se ultimamente na viabilização do restauro da histórica capela dedicada ao santo, no Centro de Piracicaba’.

O deputado estadual Alex de Madureira (PL) destacou a importância do ex-prefeito para a cidade e se solidarizou com a família. O ex-prefeito Barjas Negri (PSDB) considera Maluf um desenvolvimentista. “Ele contribuiu muito para o desenvolvimento da cidade, com abertura da cidade, construção de avenidas e viadutos, com a criação do Unileste, empresas que estavam em São Paulo vieram para Piracicaba”, destacou.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

3 × 4 =