Adilson Maluf foi o ‘responsável por firmar parcerias importantes para o clube’, diz o Alvinegro

Foto: Acervo IHGP

Adilson, quando presidiu XV de Piracicaba, conquistou algo inédito até então: o apoio da Caterpillar

Após assumir a presidência do XV de Novembro, em 2006, o ex-prefeito Adilson Benedito Maluf disse ao JP que estava muito feliz e realizado. “Era um sonho ser presidente do XV”, contou Maluf, que, como torcedor, sempre mostrara o seu amor pelo clube. Perguntado pela reportagem se o Alvinegro seria seu maior desafio, ele concordou. “Comandar o XV é mais complicado que comandar a cidade porque mexe com a paixão dos torcedores”, declarou.

De fato, seria uma batalha indigesta. Afundado em dívidas, sem crédito na praça e na Série A3 (Terceira Divisão do Campeonato Paulista) naquele momento, “ninguém” queria assumir o clube. Convidado, relutou por alguns dias, mas sua paixão falou mais forte e aceitou. Administrador experiente, trouxe para o clube ex-colaboradores que trabalharam com ele na prefeitura para ajudá-lo, saneou as finanças e, assim, o time começou a se reerguer aos poucos.

Como político, também trabalhou muito nos bastidores. Maluf – que ficou à frente do Nhô Quim entre 2006 e 2007 – viajava constantemente a São Paulo para tratar pessoalmente dos interesses do Alvinegro na FPF (Federação Paulista de Futebol). Gentil com a imprensa, nunca deixava os jornalistas sem resposta. Não tinha formalidades e atendia a todos em quaquer lugar ou em qualquer horário.

Presidente do Conselho Deliberativo do XV na época, Jonas Parisoto lembrou que Maluf assumiu o clube “atendendo a pedidos de conselheiros e outras autoridades”. “Emprestou ao XV todo o seu conhecimento, carisma e credibilidade, o que culminou com um fato inédito: o apoio da Caterpillar ao XV, estampando sua logomarca na camisa zebrada. Acredito que foi algo inusitado e único na história desta empresa multinacional”, contou.

Consternado com a triste notícia, Parisoto lembrou ainda que, financeiramente, a administração Adilson Maluf “preparou o XV para o futuro”. “Após sua gestão, o XV conseguiu acessos consecutivos”, reconheceu. “Ao final de minha gestão, inclusive, conferi ao Adilson Maluf a medalha de Honra ao Mérito denominada ‘Nhô Quim’, criada quando fiz o Estatuto do XV em 2007, como homangem e gratidão da coletividade alvinegra pelos relevantes serviços prestados ao XV”, finalizou.

Oficialmente, o clube postou em suas redes sociais a seguinte nota: “O XV de Piracicaba lamenta profundamente o falecimento do seu ex-presidente Adilson Benedito Maluf, falecido aos 78 anos em nossa cidade. Adilson Maluf presidiu o XV entre 2006 e 2007, sendo responsável por firmar parcerias importantes para o clube no período. Ele também foi prefeito de Piracicaba por dois mandatos (1973 a 1977) e (1983 a 1989) e deputado federal (1993).”

SEMANA DIFÍCIL
O presidente do XV de Novembro, Rodolfo Geraldi, falou ao JP sobre o momento de luto que o clube atravessa pela perda dos ex-presidentes Rubens Leite do Canto Braga, aos 92 anos, e Adilson Benedito Maluf, aos 78. “É uma semana muito triste. Perdemos dois homens íntegros e referências para a cidade e para o XV”, lamentou.

Sobre Maluf, Geraldi lembrou que ele “ajudou o XV naquela época (2006 e 2007) e continuava ajudando”. “Tínhamos contatos frequentes e ele nos ajudou, tanto no Conselho como na gestão no XV. Foi um grande quinzista”, revelou.

O atual presidente do Alvinegro falou que tudo o que o clube realizar nos próximos dias será pouco diante da importância dos dois esportistas. “Vamos ter um minuto de silêncio amanhã (hoje), antes do jogo (diante do Rio Claro). Já enviamos o ofício para a FPF (Federação Paulista de Futebol) e foi aprovado. É uma pequena homenagem a eles, que fizeram muito pelo XV”, salientou.

Erivan Monteiro
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

18 − seis =