Agressão ocorreu dentro da escola (Amanda Vieira/JP)

Um adolescente de 17 anos, acusado de agredir um professor de educação física na escola estadual Maria de Lourdes Cosentino, na Vila Sônia foi localizado na terça-feira (1º), na casa dos avós, pelos policiais militares da Rocam (Ronda Ostensiva Com o Apoio de Motociclistas). Ele teve o mandado de busca e apreensão decretado pela Justiça, que determina que ele fique seis meses em uma unidade da Fundação Casa. O menor foi levado ao 5º Distrito Policial e depois levado para uma cela anexa à carceragem, onde aguardará a vaga para a internação.

De acordo com a PM, assim que foram avisados sobre o mandado de busca, uma equipe esteve na casa dos avós do menor, que também fica na Vila Sonia. O menor não teria demonstrado resistência e posteriormente foi conduzido ao distrito policial. Os policiais apuraram ainda que o adolescente já vinha recebendo acompanhamento, pois também teria agredido a própria mãe.

O CASO

A agressão ocorreu no dia 17 de agosto de 2019. O educador precisou ser socorrido por uma unidade do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). O professor conversava com o estudante – que começou a ficar agressivo – e o acertou com uma paulada na cabeça.

Na segunda-feira (19), a presidente da Apeoesp (Sindicato os Professores do Ensino Oficial do Estado), Maria Izabel de Azevedo Noronha, a Professora Bebel, foi até a unidade e conversou com os profissionais.

Bebel, que também é deputada estadual pelo PT, disse que levou solidariedade aos professores e atribuiu o episódio ‘a estrutura precária do sistema educacional no Estado’. Para ela, há excesso de alunos nas salas de aula e, ao mesmo tempo, há falta de professores e funcionários nos estabelecimentos educacionais para dar conta da demanda.

A Secretaria da Educação do Estado confirmou a agressão na época. Em nota a pasta informou que  o Samu foi imediatamente acionado e os primeiros socorros ao professor foram prestados ainda dentro da unidade. “Os responsáveis pelo estudante foram chamados, assim como a polícia. O boletim de ocorrência foi registrado. O Serviço de Apoio ao Menor está acompanhando o caso”, informou em nota.

 

Cristiani Azanha

[email protected]

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco − três =