Mãe perdeu o filho e também seu meio de sustento Divulgação

A morte na última sexta-feira (25) de João Guilherme Garcia Mello Ayres, estudante do curso de Agronomia da Esalq /USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), comoveu desde amigos da república da faculdade como pessoas próximas desde a infância, na cidade de São Manuel. João, de 24 anos, cometeu suicídio ao provocar intencionalmente um acidente com o carro que conduzia. O veículo era de sua mãe, Rosângela Garcia, que o utilizava para trabalhar.

“Sofreu um acidente de carro, provocado por ele mesmo, e a mãe dele utilizava o veículo para trabalhar. Sem o automóvel, ela não tem entrada de dinheiro em casa”, conta o professor João Serata, amigo de infância de João Guilherme. “Por isso a vaquinha para tentar comprar outro carro para ela, para que a família possa ter um respaldo financeiro, nesse momento tão doloroso”.

Amigos próximos criaram uma vaquinha online, vakinha.com.br/vaquinha/jango-janguinho-jangao. “João era carinhosamente conhecido como Jango. Aos 24 anos ele nos deixou, por força desses acasos da vida, que vive nos pregando peças, silenciosas e cruéis, muitas vezes”, ressalta o amigo. Até o fechamento desta matéria, a campanha já tinha arrecadado mais de R$ 36 mil, a meta é R$ 50 mil.
De acordo com Serata, a campanha que ajudará a mãe de Jangão é, também, uma forma de retribuir o carinho do estudante da Esalq em vida. “Ele, que sempre teve o prazer de agregar os amigos dos mais variados cantos, não suportou carregar mais as suas emoções, e foi em busca da paz que tanto precisava”.

Para o amigo, a perda de João Guilherme reforça a importância de campanhas como o Setembro Amarela, contra o suicídio.

Erick Tedesco

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três × 1 =