Amigos fazem vaquinha para traslado do corpo de Piracicabano morto em Londres

Danilo Fiorin morreu em Londres neste domingo vítima de meningite (Reprodução Facebook) Danilo Fiorin morreu em Londres neste domingo vítima de meningite (Reprodução Facebook)

A família e os amigos do cabeleireiro Danilo Fiorin, 35 anos, estão realizando uma vaquinha virtual com o objetivo de arrecadar recursos para o traslado do corpo do jovem, que faleceu ontem em Londres, onde vivia há quatro meses.

Danilo era piracicabano e conhecido por seu trabalho na cidade. Ele viajou para Londres onde morava com a irmã, Carolina Fiorin, e uma prima. Há 11 dias ele foi diagnosticado com meningite fúngica.

De acordo com a irmã do cabeleireiro, ele foi submetido a uma cirurgia para colocação de um dreno a fim de reduzir a pressão no cérebro. Danilo não resistiu e faleceu no domingo (28). Do diagnóstico ao óbito foram sete dias.

Camila procurou o embaixada brasileira em Londres para buscar informações de como fazer o traslado do corpo do irmão para Piracicaba. Por email, o ógão informou que “não há previsão orçamentária para a União arcar com os custos relativos a embalsamamento/traslado de corpos, ou cremação/traslado de cinzas do exterior para o Brasil. Tais despesas, assim como as de sepultamento local, devem ocorrer por conta da família ou de terceiros”.

A família e os amigos de Danilo iniciaram então uma vaquinha virtual para arrecadar dinheiro e pagar as despesas que somam R$ 50 mil. As pessoas interessadas em contribuir podem acessar este link.

SURPRESA

Danilo planejava estar de volta nesta segunda-feira (29) a Piracicaba para o aniversário de um afilhado. Ele iria aproveitar a semana de permanência na cidade para atender clientes, conforme contou o professor de inglês e amigo, Eduardo Montebello Salim, que morou com Danilo durante dois anos em Londres.

“A principal lembrança que eu tenho do Danilo é de uma pessoa batalhadora, sorridente, que amava a vida, pessoa que eu conheci aqui em Piracicaba, mas acabei tendo uma relação maior de amizade em Londres. Pessoa de bem com vida, com mil planos para a vida toda. Os planos dele estavam em Londres, de curtir a vida em uma cidade cosmopolita, poder vijar o tempo todo que era o que ele amava, era uma pessoa apaixonada pela vida e pelo mundo”, contou.

(Beto Silva)