Ampliação da UPA Dr. Losso Netto vai oferecer mais 42 leitos SUS

Empresa vai ter 60 dias para entregar o prédio anexo. Foto: Divulgação

Com dispensa de licitação, prefeitura assina contrato é de R$ 5,350 milhões; obras devem começar em 15 dias

A UPA Dr. Fortunato Losso Netto, no Piracicamirim vai ser ampliada e oferecer 42 leitos a mais para atendimento de pacientes SUS (Sistema Único de Saúde). Ontem, com dispensa de licitação,o prefeito Luciano Almeida (DEM) assinou contrato com a empresa Cesar Container Eirelli para a realização da obra, que terá custo de R$5.350.692,61. A obra deve ser iniciada em 15 dias e tem prazo de conclusão de 60 dias, a partir da ordem de serviço.

A dispensa de licitação é possível devido à Medida Provisória 926/2020, que prevê a flexibilização sobre procedimentos para aquisição de bens, serviços e insumos, entre outros, destinados ao enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente
da pandemia do coronavírus.

Apesar do prazo de 60 dias, a Secretaria de Saúde espera que a obra seja entregue antes do prazo estabelecido, por se tratar de uma construção modular, método considerado uma “solução inteligente” na arquitetura e engenharia para elaboração de projetos e construção de hospitais, escolas e residências de forma personalizada e ágil.

De acordo com a Secretaria de Obras, este tipo de construção é composta de uma ou mais partes, chamados de módulos. Neste sistema, os módulos são pré-fabricados na indústria e levados ao local de aplicação, onde ocorre a montagem final. Em abril, os secretários de Saúde, Filemon Silvano, e de Obras, Paulo Sérgio Ferreira da Silva, visitaram as cidades de Rio Verde e Goiânia, em Goiás, para conhecer o método de construção modular para obras públicas.

Segundo a prefeitura de Rio Verde, a estrutura do HCAMP levou 15 dias para ser montada, começou a funcionar em abril de 2020 já reaproveitando outra estrutura modular onde funcionava uma escola. Ainda, conforme a administração pública daquela cidade, após a pandemia, toda a estrutura será aproveitada para montar salas que atenderão às pastas da Educação e Saúde.

Para o secretário de Obras, conhecer novas tecnologias é importante para a cidade. “É importante frisar que os materiais estruturais e de revestimentos utilizados na construção modular de um hospital são de elevada resistência térmica e mecânica, garantindo alta segurança contra arrombamentos e incêndios”, disse Silva.

De acordo com Filemon, futuramente, com a volta da UPA Dr. Losso Netto, no atendimento de urgência e emergência, após o fim da pandemia, o anexo será reformulado. “Vamos avaliar a demanda. O anexo pode servir para novos leitos de internação, salas de consulta, ter novas alas para exames diversos, sala de sutura e medicação, por exemplo. A intenção é que a unidade seja referência em qualidade no atendimento no município”, enfatiza.

O prefeito Luciano Almeida ressalta o momento que a cidade está passando. “Mais uma vez estamos vivendo um momento difícil de combate à doença no município, com 996 vidas perdidas para a Covid-19. Desde que começamos nossa gestão estamos trabalhando para ampliar as vagas para o tratamento dos contaminados pelo novo coronavírus e, com estas novas vagas de UTI e Enfermaria vamos dar um alento para os pacientes e seus familiares para que, se precisarem, ele tenham um leito disponível”, garante Luciano.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

vinte − um =