Ao adotar todos saem ganhando

Adotar um animal de forma responsável, mesmo já adultos, é garantia de companhia, amor e cumplicidade (Foto: Maycon Barbon)

Adotar um animal é tudo de bom! Um novo membro peludo na família pode ter muitas vantagens como diminuir o estresse do dono e ser uma companhia para todos os momentos. Nesta pandemia, em que muitas pessoas se encontram sozinhas em seus lares, o desejo de adoção parece ter aumentado. De acordo com o Canil do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) de Piracicaba, a média de adoção anual dos últimos quatro anos foi em torno de 230 cães e gatos. “Após a introdução da quarentena em março, houve aumento no número de adoções, mas ainda não fechamos esses dados. Acreditamos que este fato tenha ocorrido devido a maior permanência das pessoas dentro de casa”, informa o veterinário do canil Etelcles Mendes.
Mas não é somente o melhor amigo do homem requisitado nas adoções. Os gatos também estão sendo procurados para fazer companhia nas casas. “Ultimamente, temos presenciado um aumento no número de felinos adotados, talvez em virtude dos imoveis apresentarem uma menor área construída e pelo fato dos gatos serem animais mais independentes e apresentarem uma menor exigência com relação ao espaço físico” complementa.
Apesar de cães e gatos não julgarem a aparência de seus futuros tutores o contrário acontece, Etelcles disse que não é um fator importante na escolha do animal, mas que existem preferências por raças na questão dos cães, algo raro de se encontrar no canil, visto que a maioria dos animais resgatados é sem raça definida (SRD). “Dentro da nossa experiência, observamos que os felinos têm uma escala de preferência quanto a cor. As preferências ocorrem com o padrão do Siamês, depois amarelos, brancos e cinzas. Porém, não é um fator determinante no momento da adoção”.
Outro dado que o veterinário apresentou foi que animais idosos, sequelados, machos e de grande porte, tem uma menor preferência no momento da adoção, mas “existem adotantes que não se importam com as limitações do animal, percebe-se uma identificação mais subjetiva entre adotante e o animal adotado”, o que é ótimo visto que animais mais velhos apresentam uma maior capacidade de adaptação a uma nova família, uma vez que sua “personalidade” já está definida devido ao seu amadurecimento. “No entanto, em todos os casos, é necessário paciência e dedicação por parte do adotante para que essa adaptação se processe de forma rápida e tranquila”.


ADOTAR É O BICHO

Apesar dos pontos positivos apontados não é recomendado adotar um desses animais por impulso. Estamos falando e uma vida e ela requer responsabilidade e cuidados. Caso decida pela adoção, a pessoa deve levar documentos pessoais e informações sobre o local onde o pet vai ficar e o compromisso de cuidar e de atender o animal adotado em todas as suas necessidades. Você pode ver alguns dos animais disponíveis para adoção previamente no site do Jornal de Piracicaba, no link escrito “Adotar é o Bicho”

Larissa Anunciata
[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

1 + 1 =