Aos poucos e com cuidado

A partir do dia 15 de setembro, algumas mudanças no andamento dos trabalhos na Câmara de Vereadores serão percebidas. Não se trata de flexibilização dos cuidados que a Casa tem tido desde março, quando os primeiros casos de contaminação foram registrados no país. Isso exigiu providências de proteção aos servidores e a população que frequentam o Legislativo, suas atividades, departamentos e gabinetes de vereadores.

Inicialmente, foram mantidas as reuniões presenciais, mas tão logo aconteceu registros de contaminação em um de nossos vereadores, foi unânime a necessidade de adotar o Sistema de Votação Remota, definir regras para o trabalho home office e readequar as atividades para a realidade que se impôs. Buscamos proteger vidas, principalmente daqueles que pertencem a grupo de risco, e poupar a população de se expor ao perigo de contágio, pois vale lembrar que, em 2019, 47 mil pessoas passaram pela Casa.

Neste sentido, cabe um registro de agradecimento a Piracicaba. Poucos, muito poucos mesmo, foram aquele que se puseram a criticar o fato da deliberação das matérias serem remotas, do acesso ao público ter sido restrito. Mas muitos foram aqueles que compreenderam a importância de garantir a integridade de servidores e população, mantendo a produtividade legislativa e a transparência dos atos parlamentares. Entre eles, é preciso registrar que a imprensa teve um papel fundamental para orientação da população.

Em todos estes meses, a Câmara não paralisou suas atividades. Em novas oportunidades traremos iniciativas tomadas neste período e que mantiveram o ritmo administrativo, legislativo e parlamentar. Geramos muita informação acessível quanto à pandemia, qualificamos servidores e tomamos atitudes extremamente necessárias para a gestão econômica.

O perigo não passou, mas aprendemos, inclusive sobre o funcionamento da Câmara e a possibilidade de muitas atividades se manterem à distância sem, com isso, trazer qualquer prejuízo às atividades públicas. Entendemos que estamos prontos para, com muitas regras bem definidas e apoiadas em orientações da vigilância sanitária, tornar a presença mais flexível, desde que o cidadão se comprometa com a responsabilidade de respeito ao direito alheio.

Todas as regras serão amplamente divulgadas, como o horário de acesso ao público, das 9 às 15 horas. Mas uma, todos já sabemos, as máscaras. Elas se manterão obrigatórias em todos os espaços da Casa. Sejam servidores, vereadores ou visitantes, todos deverão manter o uso ininterrupto, a fim de que possamos garantir o direito de todos de se preservar. A Casa cumprirá os protocolos de segurança e, caso não se tenha colaboração, tudo poderá ser revisto comum.

Aos poucos, e com muito cuidado, toda a adequação será feita para que a convivência da população com as atividades da Câmara seja restabelecida de forma gradual e segura. O legislativo piracicabano, neste período, demostrou sua maturidade na gestão de uma crise que começou do outro lado do mundo, mas atingiu a todos, das mais diversas formas.

Às famílias piracicabanas que perderam pessoas queridas nesta pandemia, as condolências da Câmara de Vereadores, assim como o desejo de que o alerta se mantenha no vermelho, para que consigamos preservar vidas e buscar, mesmo que a passos lentos, parte da normalidade que perdemos na trajetória desta trágica pandemia.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

16 − 12 =