Aplicativo local de transporte nega tarifas abusivas de corridas

Foto: Amanda Vieira/JP

Em contestação à reportagem ‘Motoristas de aplicativos denunciam repasses menores e suprimidos’, publicada no último domingo (14) no Jornal de Piracicaba, a empresa local de aplicativos de transporte, PiraGo!, por meio do presidente diretor Judson Cordeiro, afirma que, diferente de outros apps, não tem repasses abusivos.

Foi grifado as cobranças abusivas dos aplicativos e dos valores baixos do quilômetro rodado em Piracicaba. Objetivo é melhorar as condições dos motoristas. O valor de km é mais alto do que qualquer outro app, porque trabalhamos com o valor do combustível, e a taxa de repasse é de 10%, ante 25% a 45% dos outros”, respondeu, como direito de resposta.

Atualmente, o aplicativo local tem cerca de 490 motoristas com documentação aprovada, isto é, ativos no atendimento ao cliente em Piracicaba. Cordeiro destaca, ainda, que não existe descontentamento pelo serviço do PiraGo”, seja motorista ou cliente. “Aplicativo focado no motorista e propõe um contato bastante humano”.

Sobre os cancelamentos de corridas dos quais reclamam usuários de aplicativos em Piracicaba, Cordeiro responde que não são frequentes ou comuns no PiraGo. “Os motoristas têm mais interesse em atender os clientes, portanto, nosso volume de cancelamento é baixo”.

Na citada matéria, a principal crítica da Amap (Associação dos Motoristas de Aplicativos de Piracicaba) é, no entanto, principalmente contra reduções no repasse da Uber. A empresa foi contatada, mas não respondeu aos questionamentos do JP.

Erick Tedesco | [email protected]

Leia mais

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

18 − 7 =