Luciano Almeida deve anunciar novos apoios ainda hoje | Foto: Claudinho Coradini/JP

A campanha em segundo turno do prefeiturável Luciano Almeida (Dem) ganhou o apoio de ao menos três partidos. Em evento na Vila Rezende, declaram apoio ao democrata, adversário de Barjas Negri no pleito de 29 de novembro, o candidato derrotado à Prefeitura Edvaldo Brito (Avante), o vereador Laércio Trevisan (PL) e Bruno Guimarães, presidente do partido Patriotas. Diversos candidatos ao Legislativo destes partidos, entre eleitos, como o jovem Gustavo Pompeo (Avante), e derrotados, também oficializaram apoio a Luciano. Do outro lado, o PCdoB do ex-candidato a prefeito Francys Almeida anunciou que deve fazer um “apoio crítico” a Barjas.

Além dos apoios confirmados e anunciados, Luciano disse que ainda hoje deve confirmar outros políticos ou partidos na sua companha para chegar pela primeira vez ao Executivo piracicabano, mas sem citar nomes. “Estamos conversando com todos. Já desde segunda recebemos apoio de todos os segmentos da sociedade, desde associação de bairro como igrejas, uma onda de pessoas que querem mudança”, afirma.

O democrata aponta as alianças firmadas como um compromisso político. “Combinamos que, quando chegar no segundo turno, um se apoia. Não foram todos, mas a maioria topou”. De acordo com Luciano, o denominador comum é a vontade do que ele chama de “cidade nova” e renovação. “Não necessariamente temos ideologias iguais, mas o que nos preocupa é uma cidade melhor e transparente”.

Sexto colocado na corrida pela Prefeitura de Piracicaba, Edvaldo Brito foi o mais enfático no evento que consolidou o apoio do Avante a Luciano. “Temos uma luta grande em Piracicaba e vamos para a guerra contra a corrupção”, disse. Trevisan, reeleito vereador, destaca que o PL e “um pool de vereadores vão apoiar Luciano no segundo turno”.

Partido Comunista e Barjas

O ex-prefeiturável Francys Almeida (PCdoB), que recebeu 1098 votos, anunciou ontem que o partido vai “escolher um dos lados”. “Não podemos omitir, nesse momento meu apoio crítico tende para o atual prefeito”.

No comunicado sobre o apoio, Almeida pondera que “Piracicaba ainda não aprendeu a necessidade de unir forças em meio a um processo eleitoral” que ele classifica de “atípico”. Estamos diante de um segundo turno com dois candidatos que, infelizmente, não representam nenhuma mudança”.

No entanto, enaltece a ocorrência de um segundo turno. “O segundo turno, após 20 anos, apresentará um debate mais amplo e de propostas, uma lição para o prefeito Barjas entender que não é ‘soberano’”, completa.

Erick Tedesco

Leia Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

12 − 9 =