Após quatro anos no Zoo de Piracicaba, Juco, o urso-de-óculos vai para novo lar em Joanópolis

Foto: Divulgação

Animal nasceu no Zoológico de Sorocaba, em 2015 e foi transferido para Piracicaba em agosto de 2018

O urso-de-óculos Juco será transferido para a Aserg (Associação Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos), organização não-governamental, em Joanópolis, na sexta-feira (13). Em seu novo local, Juco ganhará um recinto construído especialmente para ele, com 2 mil m² e diversos ambientes. O santuário é fechado para visitação pública. O transporte será feito em carreta da associação. Juco nasceu no Zoológico Municipal de Sorocaba em junho de 2015 e foi transferido para o Zoológico Municipal de Piracicaba em agosto de 2018. Por já conhecer os hábitos e preferências do animal, a equipe do Zoo de Piracicaba vai acompanhar o transporte de Juco.

O urso-de-óculos Juco recebe no Zoo de Piracicaba alimentação balanceada de acordo com sua espécie e gosto, atividade de enriquecimento ambiental, tratamento veterinário diário e seus exames estão em dia. Juco está em seu peso ideal, não tem problemas de saúde e nunca ficou doente, de acordo com sua ficha no Zoo.

Mas visando proporcionar espaço mais adequado para o animal, o secretário da Sedema (Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente), Alex Salvaia, em parceria com a vereadora Alessandra Bellucci, propôs ao Ministério Público, por meio da promotora do Gaema (Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente), Alexandra Facciolli Martins, a transferência para o Santuário. O termo de doação foi assinado em outubro de 2021. “Fomos até Joanópolis para conhecer o Santuário, que realiza um trabalho muito importante com os animais. A partir daí, continuamos conversando e, para que essa transferência fosse possível, o Santuário precisaria construir um recinto para receber o Juco, o que foi feito. Lá ele terá um local grande e com diversos espaços, como piscina e oca”, afirma Salvaia.

A vereadora Alessandra Bellucci (REP) lembra que o habitat natural do urso-de-óculos são as Cordilheiras dos Andes e, como o Juco já nasceu em um zoológico, é importante que tenha um ambiente mais próximo possível ao natural. “Hoje em dia não dá mais para aceitar que animais exóticos, em especial aqueles que não são da nossa fauna, vivam em circo ou zoológico. Por isso a importância de ele viver em um santuário”, afirmou a vereadora.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

um × quatro =