Delegado Seccional Américo Rissato dá dicas para evitar cair no golpe (Amanda Vieira/JP)

Uma aposentada de 74 anos perdeu R$ 3,7 mil após cair no conhecido golpe do bilhete premiado. Ela foi abordada por dois golpistas, no Centro da cidade e convencia a entregar suas economias para “ganhar uma parte” do prêmio. A vítima esteve no plantão policial para registrar o boletim de ocorrência sobre estelionato. Os suspeitos não foram identificados pela polícia.
Segundo o boletim de ocorrência, por volta das 14h, a aposentada estava na Praça José Bonifácio, quando ela foi abordada por uma senhora que pediu informações sobre a localização da Caixa Econômica Federal, pois tinha ganhado um prêmio. Logo em seguida, aproximou-se um rapaz que prometia uma gratificação se a aposentada entregasse uma quantia em dinheiro. A idosa teria permitido que os dois desconhecidos entrassem em seu carro e seguiram para uma agência bancária, na área central. A aposentada estacionou seu veículo e seguiu sozinha à agência do Banco Itaú, onde sacou R$ 3 mil e entregou aos golpistas. Depois foi à agência do Santander, onde conseguiu sacar mais R$ 700 de sua outra conta e mais uma vez entregou o montante.
Depois, a mulher e os suspeitos retornaram ao carro. No cruzamento das ruas Benjamin Constant com a Ipiranga, eles pediram que a vítima estacionasse o carro. Assim que ela parou, ambos desceram do carro e correram.
ORIENTAÇÃO
O delegado Seccional Américo Sidnei Rissato orienta que é preciso ter cautela em abordagens de desconhecidos, principalmente, quando oferecem algum tipo de vantagem. “É preciso que as pessoas desconfiem de excesso de gentileza. Ninguém escolhe desconhecidos na rua para entregar facilmente uma parte do prêmio que ganhou na loteria.
Segundo ele, caso perceba que foi vítima, procure a Polícia Civil para registrar a ocorrência. É possível localizar os responsáveis, mas nem sempre é possível recuperar o dinheiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

14 − 3 =