Apreensão em 7 meses é 72% do total de 2020

Foto: Alessandro Maschio/JP

Valor do produto apreendido esse ano é de R$4,3 milhões

O total de cigarros apreendidos de janeiro a julho já corresponde a 72% do total de apreensões feitas pela Receita Federal de Piracicaba. Segundo o órgão, nos sete meses deste ano foram 877.752 maços recolhidos em operações policiais ante as 632.180 unidades apreendidas em 2020. O valor do produto falsificado apreendido neste ano é de R$ 4,388 milhões enquanto as apreensões do ano passado somaram R$ 3,160 milhões.

Uma pesquisa do Ibope Inteligência/Ipec (Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial) aponta que, em 2020, ano marcado pelo enfrentamento da pandemia de covid-19, a ilegalidade respondeu por 51% de todos os cigarros consumidos no Estado de São Paulo – destes, 41% foram contrabandeados, principalmente do Paraguai, e 10% foram produzidos no Brasil, por fabricantes classificados como devedores contumazes, que fazem do não pagamento de impostos o seu negócio.

Em 2019, o mercado ilegal de cigarros respondia por 54% de participação no Estado de São Paulo.

A redução inédita é atribuída, especialmente, ao cenário da pandemia mundial, que provocou uma alta na moeda norte-americana, ultrapassando a marca de R$ 5. Com isso, o custo médio do cigarro do crime no estado paulista, contrabandeado principalmente do Paraguai, passou de R$ 3,46 (2019) para R$ 4,41 (2020), aproximando o produto ilícito do cigarro legal – que, no Brasil, tem o preço mínimo definido por lei no valor de R$ 5.

“Essa diminuição na diferença de preços provocou, pela primeira vez nos últimos seis anos, a queda no consumo do cigarro ilícito e consequente migração do consumidor para o cigarro legal, produzido nacionalmente, sob as normas da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)”, apontou o presidente do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial, Edson Vismona.

Dados da Receita Federal mostram que foram apreendidos no Estado de São Paulo, em 2020, mais de 25 milhões de maços de cigarros – ou cerca de 500 milhões de unidades do produto. Esse montante representa 59% do volume total das apreensões no estado e equivale a mais de R$ 126 milhões.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

onze + 14 =