Aroma e sabor inconfundíveis

Foto: Tomas Vello

Uma das bebidas mais apreciadas do mundo, o café, se apresenta para todos os tipos de paladar

Amanhã, 24, é oficialmente o dia nacional do café! A bebida mais famosa do Brasil realmente precisava ser homenageada afinal, o café faz parte de grande parte da história brasileira.
Quando se trata dessa bebida escura e amarga somos bem exigentes sobre a qualidade do que fazemos e consumimos. Por isso é importante ficarmos atentos no que é uma marca boa de café. No caso dos piracicabanos eles podem apreciar a qualidade do Café Morro Grande, uma marca que possuí selos de qualidade pela Abic (Associação Brasileira da Indústria de Café). Além disso, esta indústria prospera no mercado a mais de 90 anos, e para existir há tanto tempo, em um país onde existem mais de 3 mil marcas de cafés diferentes, é porque sabem bem o que fazem.
Para quem quer conhecer mais as diferencias de um bom café para um ruim, Lia Gatti, diretora de Marketing do Café Morro Grande e apreciadora do bom café que essa empresa faz, aponta algumas características principais da bebida.

AROMA

O café, assim como chás e vinhos, é uma bebida que deve ser apreciada por todos os sentidos, mas principalmente pelo olfato e paladar. Lia comenta que, em geral, é possível saber se um café é de qualidade só pelo cheiro, se o odor passa despercebido ou é desagradável, com cheiro de cinzas, é porque não é descente para um bom consumo. Já aromas fortes remetendo a especiarias ou doces, é sinal de ser bom. “A torrefação mais clara apresenta aromas de amêndoas, nozes e castanhas. Em uma torrefação média, encontram-se aromas de caramelo e, por vezes, de chocolate. Já em uma torra mais escura, os aromas são mais intensos, remetendo a especiarias e queimado”, informa.

AMARGOR E ACIDEZ

“Em cafés de melhor qualidade, ele costuma ser mais leve e discreto, proporcionando um equilíbrio no paladar. Essa sensação ocorre de acordo com o grau de torrefação dos grãos e pelo modo de preparo da bebida. Isso significa que quando o amargor está muito intenso, possivelmente os grãos tiveram uma torra mais escura ou o pó estava muito fino e portanto, o café demorou muito para ser filtrado” explica Lia.
Sobre a acidez, a especialista conta que pode ser uma característica desejável ou não. Normalmente é encontrado esse sabor mais cítrico em torras mais claras.

DOÇURA

Sim, o café têm seus pontos doces e é importante notá-los, pois ele surge por meio do processo de caramelização que ocorre nos grãos maduros. “Isso significa que cafés feitos com grãos verdes e/ou escuros quase não vão apresentar dulçor, enquanto grãos maduros vão proporcionar bebidas naturalmente adocicadas, de qualidade e que remetem ao caramelo, chocolate e até mesmo mel.”
Após saber diferenciar esses pontos de sabor, fica difícil escolher por onde começar com tantas opções. O que é recomendado para os iniciantes é o Todo Aroma Morro Grande, que proporciona um café de sabor suave e doce, perfeito para quem procura cortar o açúcar e leite do cafezinho.
Para quem vai experimentar essa marca e já ama o café puro, a recomendação é o Blend Tradição Morro Grande, que tem seus grãos produzidos em Minas Gerais e Mogiana Paulista. Essa linha existe desde o início da marca e sua fórmula continua agradando a população.

Larissa Anunciato

[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

8 + treze =