‘Artes Integradas’ aborda povos indígenas da região

Performance, que reúne dança, música e vídeo. Foto: Daniel Cunha

Estreia é hoje (26) no Espaço Pipa; apresentações ocorrem em pontos históricos

O projeto de artes integradas “Ciaporã: da Casa do Povoador à Lagoa das Almas” inicia a temporada de apresentações presenciais hoje (26), no Espaço Pipa (Associação Síndrome de Down) de Piracicaba, às 15h. O evento é gratuito e aberto ao público. A iniciativaéapoiada pela Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, com realização do Governo Federal, Prefeitura de Piracicaba e Semac (Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo).

Ao longo do mês de novembro, as apresentações passarão, ainda, pela Casa do Povoador, no dia 21, Monte Alegre, no dia 27 e Parque do Mirante, no dia 28. No dia 3 de dezembro, a programação reúne o lançamento de uma videodança, em local a ser confirmado.

A performance, que reúne dança, música e vídeo, explora a temática dos povos indígenas Paiaguás, índios canoeiros que habitaram Piracicaba, o embate entreocolonizador eocolonizado e conceito de “Espírito do Lugar”, de viver às margens do Rio que corta a cidade, como representado também pelo trabalho de Elias dos Bonecos, figura emblemática da tradição cultural do município.

CIAPORÃ

Ciaporã quer dizer “lua bonita”, aquela refletida em águas batizadas pelos Paiaguás,eposteriormente renomeada de “Lagoa das Almas” pelos colonizadores. O projeto é desenvolvido e idealizado pelas artistas da dança Carolina MoyaeJulia Giannetti e surge como forma de dar prosseguimento às pesquisas que deram origem ao projeto “Outras Margens do Rio”, criado pelas mesmas profissionais.

Da Redação

Leia mais:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezesseis − 4 =