Quem passava pelo Parque da Rua do Porto ficou surpreso com a situação. (Foto: Claudinho Coradini / JP)

A derrubada de cerca de 15 árvores do Parque da Rua do Porto em Piracicaba chamou a atenção de quem passou no local ontem. O que intrigou as pessoas que pararam para observar o cenário foi a transformação de parte dos troncos em assento.

Aparentemente conforme verificado pela reportagem – as espécies que foram derrubadas não apresentavam estar com fungos ou cupins ou outro problema que justificasse a derrubada. Todas as podas ocorreram próximas uma das outras.

A prefeitura foi questionada ontem sobre o motivo da derrubada das árvores e adequação dos troncos como assentos.

Até o fechamento desta matéria, a administração municipal e a Sedema (Secretaria de Defesa do meio Ambiente) não havia se manifestado sobre o fato.

Pessoas que passavam pelo Parque a tarde de ontem foram questionadas sobre o caso e algumas delas admitiram não ter prestado atenção à derrubada das árvores.

Recentemente, o assoreamento da lagoa do Parque chamou a atenção da população. Na ocasião, a prefeitura informou que a limpeza do corpo d’água está previsto para acontecer neste segundo semestre. A última limpeza no local ocorreu, segundo a administração em 2017.

 

Beto Silva
[email protected]

5 COMENTÁRIOS

  1. Em uma cidade que está ficando cada vez mais poluída, quente e esteticamente feia devido a derrubada de árvores, é imprescindível que haja uma política pública voltada ao meio ambiente da região, se preocupando, portanto, não só com a natureza, mas também com a qualidade de vida de seus habitantes, já que estas questões estão totalmente interligadas.
    Piracicaba está muito atrasada neste quesito.

  2. Um absurdo.Tem uma árvore na frente da casa da minha mãe destruindo a calçada,piso da garagem e fazendo com que a calçada levante impedindo abrir o portão de uma das vagas da garagem e estamos a um bom tempo pedindo que a árvore seja removida para que possamos utilizar a garagem que é direito nosso e a prefeitura simplesmente nega o corte .A raiz ergueu a calçada onde uma vizinha acabou caindo e fraturando o cotovelo sendo preciso passar por cirurgia.E o que vemos não somente na Rua do Porto mas tbm em outros lugares é o corte desnecessário o que nos deixa muito irritados um vez que percebemos que não há um critério justo para esses cortes e sim apenas interesses por parte da prefeitura e órgão competente.

  3. E quem presenciou essa barbaridade não chamou a policia…não importa se foi ordem da Prefeitura…mas isso é uma ignorância tremenda…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

catorze − 3 =