As orelhas dos cães precisam de cuidados especiais?

Higienizar a região frequentemente auxilia na prevenção de uma série de doenças, entre elas as otites. (Foto: Freepik/Divulgação)

As orelhas fazem parte do charme dos cães, é através delas que os animais se comunicam com os tutores e escutam o mundo. A região, que é dividida em três partes: orelha externa, média e interna, precisa de cuidados constantes para garantir a saúde e o bem-estar dos pets.

“Os cães tem um canal auditivo profundo e fechado, em formato de “L”, o que facilita o aparecimento e replicação de ácaros, fungos e bactérias que podem estimular o desenvolvimento de uma série de doenças, entre elas, a otite. Por isso, é tão importante higienizar corretamente essa região”, conta a médica-veterinária e gerente de produtos da Unidade de Pets da Ceva Saúde Animal, Fernanda Ambrosino.

Cuidados simples, como a limpeza periódica da área e a proteção da região na hora do banho são de extrema importância para manter as orelhas do pet saudáveis. Para auxiliar os tutores nessa rotina, a profissional listou os seis principais cuidados. Confira:

  • Proteja as orelhas do cão durante o banho:No momento do banho é preciso atenção redobrada para proteger a área evitando a entrada de água no local. Para isso, o tutor deve colocar um chumaço de algodão em cada orelha do pet, de forma superficial para não machucar. Além disso, é preciso secar bem a região após o banho para evitar que a área fique úmida.
  • Limpe as orelhas do pet com frequência:A higienização das orelhas e do conduto auditivo externo dos cães deve ser realizada a cada dez dias, com uso de produtos veterinários específicos. Para facilitar a rotina, o tutor pode fazer o processo no mesmo dia do banho do animal.
  • Como deve ser feita a higienização da área:O tutor deve apoiar a cabeça do animal em seu colo, dessa forma será possível visualizar melhor o conduto auditivo. Na sequência é preciso pingar o produto de limpeza na área, seguindo as orientações do fabricante, depois com um algodão ou gaze é preciso retirar as sujeiras da orelha. É importante fazer o processo com bastante delicadeza e não aprofundar demais o algodão na região.
  • Nunca utilize cotonete ou pinças:O uso desses itens pode empurrar a cera ainda mais para dentro da      orelha       do pet ou machucar a região. Caso o tutor tenha dificuldades na higienização, ou não se sinta      à vontade com o processo, é indicado buscar orientação do médico-veterinário que poderá realizar o procedimento.
  • Riscos de não realizar a higienização das orelhas do pet:  Devido à anatomia da região, a falta de higienização       das orelhas pode estimular o desenvolvimento de       microrganismos que causam      doenças, como a otite, que é uma das reclamações mais comuns nos consultórios veterinários
  • Esteja atento a sinais de desconforto na região: Qual tutor nunca observou seu cão balançando e coçando as orelhas     ? No entanto, se esse comportamento acontece de forma prolongada é bom ficar atento, pode ser sinal de que o pet está com otite.  Caso o animal apresente sinais como: coçar a região da orelha com as patas ou esfregando-as no chão, balançar a cabeça com frequência, sensibilidade ao toque na região, cheiro forte nas orelhas, vermelhidão local (eritema) e excessiva produção de secreção (cerume) é   recomendado que o tutor procure pelo médico-veterinário.

Da Redação

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

três × cinco =