Associação dos delegados e entidades da segurança pública realizam manifestação nesta sexta-feira (14)

Ato deve acontecer em frente à sede da Rota (Divulgação/ Adpesp)

A Adpesp (Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo), em conjunto com o Fórum Interassociativo e Intersindical das Carreiras Policiais Civis do Estado de São Paulo (Resiste PC-SP) e demais entidades da segurança pública, conclama os policiais civis para a campanha de valorização salarial. O ato acontece nesta sexta-feira (15), às 10h, e o ponto de encontro será em frente ao Batalhão da Rota (Ronda Ostensiva Tobias de Aguiar), que fica na avenida Tiradentes, 440, em São Paulo.

Conforme levantamento feito pela Adpesp, a Polícia Civil perde três vezes mais profissionais por suicídio do que por morte em serviço. Desvalorização, baixos salários, jornadas extenuantes e acúmulo de trabalho, somados aos riscos inerentes da profissão, sobrecarregam saúde mental e adoecem os policiais.

“Há três décadas a Polícia Civil convive com o descaso dos governos. Além de receber os piores salários do país, os policiais civis trabalham por dois, às vezes por três, em jornadas extenuantes, para compensar o maior déficit da história da Instituição – são 14 mil cargos vagos”, esclarece Gustavo Mesquita Galvão Bueno, presidente da Adpesp e da ADPJ (Associação Nacional dos Delegados de Polícia Judiciária). “O policial, antes de mais nada, é um ser humano, tem suas necessidades, aspirações, compromissos financeiros pessoais e familiares”, complementa o delegado.

A Adpesp enfatiza que vem cobrando do governo diuturnamente a necessária e urgente valorização dos policiais civis paulistas, através de um salário digno, plano de carreira qualificado e jornada de trabalho justa.

Da Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezessete + 4 =