Atletas da Associação de Handebol de Piracicaba conquistam o mundo

0
349 views
O goleiro Pedro Henrique Hermones defende a equipe do SSV Bozen Handball, da cidade de Bolzano, na Itália - Foto: divulgação

O atleta Milton Cesar Vieira da Silva defende a camisa do Octavio Vigo, da Espanha, Ana Carolina Américo Gomes Resende joga no Handebol Feminino de Blumenau e Pedro Henrique Hermones é goleiro no SSV Bozen Handball, da cidade de Bolzano, na Itália.

O que todos esses atletas têm em comum? Eles atuaram por vários anos pela equipe da Associação Desportiva de Handebol 15 de Piracicaba e por aqui, conquistaram títulos, ajudaram no desenvolvimento da modalidade e defenderam o município de Piracicaba em competições da Lhesp, a Liga de Handebol do Estado de São Paulo e em várias edições dos Jogos Regionais e dos Jogos Abertos do Interior.

No período em que estiveram treinando em Piracicaba, eles contaram com a presença e a dedicação do técnico José Batista, que foi fundamental na formação dos jovens, que por aqui chegaram com pouca ou quase nenhuma experiência.

O ponta Milton Cesar é natural de Lagoa da Prata (MG) e jogou em Piracicaba no período de 2011 a 2013, quando foi convocado para defender a seleção brasileira no Mundial da Bósnia. Com a conquista de títulos e o reconhecimento pela qualidade técnica, Milton cresceu e chegou ao Octavio Vigo, da Espanha, onde segue sua carreira como atleta profissional.

O mesmo aconteceu com a jovem Ana Carolina Resende em sua passagem pela equipe da ADH 15 Pira. Natural de Pará de Minas (MG), Ana chegou devagarinho, com o seu jeitinho mineiro, e aos poucos, foi conquistando espaço para se tornar grande e alcançar por diversas vezes, a artilharia nas categorias em que atuou. Em sua época, Ana foi peça fundamental na formação das equipes que conquistaram diversos títulos da liga estadual, Jogos da Juventude e dos Jogos Regionais.

Convocada para integrar a seleção brasileira 2016, a mineira conquistou o Pan-Americano Júnior Feminino, em Foz do Iguaçú (PR) e fez história ao marcar gols em praticamente todas as partidas da seleção verde e amarela.

O goleiro Pedro Henrique participou de uma seletiva na equipe piracicabana no ano de 2012 e foi escolhido pelo técnico José Batista, que percebeu no rapaz a vontade de crescer na carreira esportiva. “O menino sabia onde queria chegar, deixou claro que gostava do handebol e sonhava em jogar na Europa. Essa é uma qualidade rara que merece ser valorizada.” – disse o técnico José Batista.

E o talento de Pedro Henrique rendeu muitos frutos enquanto atuou pela equipe piracicabana. A ascensão do menino natural de Estrela do Indaiá (MG) logo brilhou forte para chamar a atenção da equipe do São Caetano, rendendo a convocação para a seleção brasileira em 2013, de onde saiu para representar o Brasil no Mundial da Coréia do Sul, no ano de 2014. Ele defendeu ainda a equipe do Vasco (RJ) em dois campeonatos cariocas e foi convocado para representar o Brasil pelas forças armadas.

Há oito anos jogando na Europa, Pedro Henrique esteve por duas oportunidades entre os três melhores goleiros da liga italiana da primeira divisão nas temporadas de 2019 e 2020. Pedro Henrique é goleiro do Bolzano, na Itália.

No início da temporada 2020, o trabalho de base desenvolvido pela Associação Desportiva rendeu novos frutos, com as contratações das atletas Mirela Caetano da Silva pelo Sport Clube Corinthians e de Maria Eduarda Pereira, contratada pelo Esporte Clube Pinheiros.

O técnico José Batista, coordenador do Projeto Handebol Futuro, que é mantido pela Associação Desportiva de Handebol 15 de Piracicaba, disse que o trabalho de base deve ser feito para atender as crianças e jovens na formação primária do indivíduo, colaborando para que ele seja um bom cidadão e um bom atleta. “Quando esse trabalho rende frutos e surgem talentos que são contratados por grandes equipes no Brasil ou na Europa, o sentimento é de felicidade porque sabemos que em algum momento, fomos importantes como técnico e orientador.” – falou Batista.

Trabalho de base

A entidade esportiva nasceu há 14 anos no município de Piracicaba e até hoje desenvolve a modalidade com o foco no desenvolvimento cognitivo e esportivo de crianças e jovens das categorias de base.

Antes da pandemia e a paralisação das atividades esportivas no estado de São Paulo, a ADH 15 Pira movimentava cerca de 120 atletas com idades a partir dos sete anos, em atividades desenvolvidas gratuitamente no Ginásio Municipal de Esportes “Professor José Carlos Callado Hebling”, no Parque Prezotto.

A primeira mulher para presidente

A Associação Desportiva de Handebol 15 de Piracicaba elegeu Andressa Micheli Delabio como a primeira mulher à frente da diretoria executiva para a gestão 2021/2024.

A piracicabana de 42 anos atuou como atleta entre os anos de 1992 à 2020, quando defendeu clubes de handebol nos municípios de Americana, Bauru, Mogi Guaçú e Indaiatuba, conquistando vários títulos pela Liga Estadual e pelos Jogos Regionais.  A atleta jogou como armadora esquerda, armadora direita e central e viveu o auge de sua carreira no ano de 1998 ao ser convocada para a Seleção Brasileira.

No ano de 2007, Andressa teve participação decisiva na fundação da Associação Desportiva de Handebol 15 de Piracicaba, que é a entidade responsável em defender o município nos Jogos Regionais, Jogos Abertos e Jogos da Juventude.

“A mulher moderna tem assumido funções de grande responsabilidade em vários setores da sociedade. No esporte, a força da mulher brasileira ganha mais um capítulo com a posse da nova diretoria que conta com as participações de mais duas mulheres em cargos importantes da diretoria.” – disse Andressa.

À frente da ADH 15 Pira, Andressa torna-se uma das únicas mulheres atualmente eleitas para ocupar o cargo de presidente de entidades esportivas no município de Piracicaba.

Edilson Morais

[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

10 + doze =