Evento contará com manifestações artísticas e culturais a partir das 15h; uso de máscara é obrigatório | Foto: Marcela Teix e Isabella Borghesi

O “Ato pela Memória e Resistência Negra” vai marcar o Dia da Consciência Negra, celebrado amanhã (20), no Parque Quilombo do Corumbataí, no bairro Santa Terezinha. O evento começa às 15h. Para participar, os interessados devem usar máscara e respeitar o distanciamento social. Também haverá transmissão ao vivo pela página da Auá Turismo no Facebook.


O ato é realizado pelos grupos Baque Caipira, Auá Turismo, Escola Piracicabana de Capoeira Angola e Abayomi – Dança Afro e Samba de Lenço Mestre Antônio Carlos Ferraz, com apoio do Conepir (Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Piracicaba).


O evento contará com manifestações artísticas e culturais. Júlia Madeira, do Auá Turismo, fará um resgate histórico sobre a presença quilombola na cidade. Haverá roda de Capoeira Angola coordenada pelo Contra-Mestre Vaguinho, apresentação de Samba de Lembro Mestre Antônio Carlos Ferraz sob o comando de Ediana Maria de Arruda, apresentação do grupo percussivo Maracatu Baque Caipira, com regência de Maicon Araki, e vivência de Dança Afro com Evelin Helena Farias.


A coordenadora do ato e integrante dos grupos Natalia Puke explica que a escolha do local se dá porque o objetivo do evento é reafirmar e valorizar a memória da resistência negra piracicabana. “O Quilombo Corumbataí teria sido destruído em 1804, a mando do capitão-general Francisco da Cunha Menezes, como foi documentado em carta de 28 de agosto de 1872, endereçada ao capitão Joaquim de Meira Siqueira, recomendando a destruição de mocambos localizados às cabeceiras do Rio Corumbataí, onde se apresentavam vestígios de assentamentos de negros fugidos. Essas referências históricas são do historiador piracicabano Noedi Monteiro, que tem contribuído fortemente para o resgate e fortalecimento da memória afro-caipira”, relata.

LEIA MAIS:


O parque fica na rua Adelmo Cavagioni, no bairro Santa Terezinha. “Piracicaba é uma cidade fortemente marcada por um passado escravocrata, sendo a terceira do estado de São Paulo com o maior número de escravizados”, afirma Natalia.


O Dia da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro em memória ao dia da morte de Zumbi dos Palmares, um dos principais líderes contrários à escravidão no país.

Andressa Mota

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco × 1 =