Atualizações da SBC e da SBME e do esporte para a covid-19

Foto: Freepik.

Recentemente a Sociedade Brasileira de Cardiologia por meio de seu documento intitulado “Posicionamento sobre avaliação Pré- Participação Cardiológica após a Covid-19” elaborado por alguns médicos que trabalham com esporte no Brasil, mostrou que o comprometimento cardíaco tem sido descrito como complicação frequente na covid-19, o que representa um alerta para a necessidade de investigação de lesões miocárdicas, especialmente a miocardite, nos indivíduos acometidos pela doença. E há que se ter cuidado com isso, pois é preciso um retorno gradual aos exercícios após a covid-19.

A atividade física como amplamente mostrada por veículos de comunicação e como já venho falando há muito tempo aqui neste matutino, é essencial para a melhora da saúde e diminuição de fatores de risco causadas pelo sedentarismo, este que teve um grande aumento nesta pandemia de covid-19. A inatividade física aumenta os fatores de risco relacionados a doenças cardiológicas e aumenta a mortalidade por doenças crônico degenerativas.

A covid- 19 tem sido associada a um grande número de complicações cardiovasculares, chegando a atingir até 16% dos pacientes. Mas pela falta de tempo e pesquisas relacionadas à covid-19 a longo prazo, alguns médicos dizem que podem existir sequelas que afetam o desempenho físico de pessoas e até miocardites virais podendo gerar uma maior ocorrência de morte subida no exercício.

Dados iniciais relatam alterações eletrocardiográficas, níveis de troponina detectável e achados anormais em ressonância magnética cardíaca até cerca de 70 dias após o diagnóstico da doença, que não se correlacionaram necessariamente com a gravidade do quadro clínico apresentado. Apesar de ainda não sabermos o real significado de tais achados, devemos considerar a possibilidade de que possam representar um substrato arritmogênico durante o esforço, aumentando o risco de morte súbita em esportistas e atletas segundo o documento da Sociedade Brasileira de Cardiologia.

O importante é que independente se você faz atividade física por recreação ou por competição e teve covid-19 e quase não teve sintomas, ou foram muito leves e que nem precisou de internação, é essencial uma avaliação cardiológica antes de voltar a treinar. Com isso o médico pode analisar se houve algum comprometimento cardíaco e a indicação de novos exames para ver em que quadro o paciente se encontra e se está liberado para a atividade física. Cuide-se mais do que nunca agora e até a próxima!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

1 × dois =