Escolas municipais permanecem fechadas mês que vem (Foto: Amanda Vieira/JP)

Em pronunciamento ontem (19), o vice-governador Rodrigo Garcia confirmou que os municípios na fase amarela do Plano São Paulo terão autonomia para decidir se vão ou não acompanhar o cronograma previsto pelo Estado para retorno presencial às aulas nas redes pública e privada. O Plano autoriza a retomada a partir de 8 de setembro para atividades de reforço com alunos com mais dificuldade de aprendizado e a retomada efetiva – mas ainda gradual e restrita – a partir de 7 de outubro. Mas, de acordo com a SME (Secretaria Municipal de Educação), as escolas da rede municipal de ensino não serão reabertas em setembro para atividades de reforço.

A retomada gradativa das aulas presenciais é estudada pelo município, que formou comissões na educação infantil e ensino fundamental para acompanhar os procedimentos que devem ser adotados no caso de os alunos começarem a voltar às salas de aula. “A Secretaria Municipal de Educação estuda a questão para decisão, conforme a evolução da pandemia, mas as escolas não serão reabertas em setembro para atividades de reforço”, disse a pasta em nota.

A SME é responsável por 92 escolas municipais de educação infantil (0 a 5 anos) e 47 de ensino fundamental primeiro ciclo (6 a 10 anos). De acordo com a pasta, 19.507 alunos estão matriculados na educação infantil e 17.321 alunos no ensino fundamental.

“Até o momento, os alunos do Ensino Fundamental têm recebido materiais didáticos e recebido orientações por meio de aplicativos e e-mail. Na educação infantil, atividades próprias para a idade também foram distribuídas para que os pais pudessem desenvolver com as crianças em casa”, informa a secretaria.

A reabertura das escolas deverá obedecer a protocolos de acolhimento, sanitários e pedagógicos com ações a serem adotadas com as crianças, pais, comunidade, funcionários, professores e gestores. “Para construção desses protocolos, a SME tem estudado protocolos do Governo de São Paulo, Undime (União dos Dirigentes Municipais de Educação), “Todos pela Educação”, e outros. Materiais necessários para o eventual retorno estão sendo adquiridos, como álcool gel, termômetros, tapetes sanitizantes, máscaras, entre outros”, explica.

De acordo com pesquisa feita pela SME, 66% dos pais da educação infantil que responderam estão satisfeitos com as atividades enviadas pela escola. Do ensino fundamental, 73,8% dos que responderam estão satisfeitos com a metodologia utilizada pela escola em relação às atividades não presenciais.

Andressa Mota

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

1 × dois =