Aumentam internações de crianças menores de 12 anos

Nos dez meses de 2020 foram 14 internações ante as 16 nos três primeiros meses deste ano. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

A quantidade de crianças menores de 12 anos internadas em decorrência da covid-19 tem aumentado em Piracicaba. De acordo com os dados da Secretaria de Saúde do município, nos dez meses de 2020 foram 14 internações de crianças de um a 12 anos nos hospitais públicos e privados.

Já nos três primeiros meses deste ano, as internações dessa faixa etária somam 16. Nos meses de fevereiro e março, foram 12 crianças internadas por causa da doença.

A pasta não informou o estado de saúde dos pacientes, os registros se referem às internações nas redes pública e privada.

Diariamente, nos boletins de covid-19 informados pela prefeitura, há registros de crianças entre os diagnósticos positivos. Nesta quinta-feira, por exemplo, foram 258 novos casos positivos e as idades dos infectados são a partir dos três anos.

VOLTA ÀS AULAS

A Prefeitura de Piracicaba tem seguido as determinações do Governo do Estado e mantido as aulas presenciais suspensas. Nesta semana, o prefeito Luciano Almeida (DEM) disse acreditar que haja mudanças com relação à educação a partir da próxima semana.

O democrata, no entanto, condicionou uma possível retomada das aulas nas redes pública e privada, aos indicadores da covid-19.

Luciano se manifestou sobre o assunto após se reunir com representantes de escolas particulares da cidade que pressionam a administração municipal para retomada das atividades.

A pressão dos pais é um dos argumentos do setor para a cobrança ao Poder Público.

Nos últimos dias um manifesto de proprietários de escolas particulares circulou nas redes sociais.

O grupo pede o retorno às aulas sob o argumento de pertencer ao rol de serviços essenciais, conforme determinado pelo Governo do Estado.

O governo estadual anunciou para esta sexta-feira um balanço da pandemia. Nessas ocasiões, o governador João Doria (PSDB) apresenta mudanças nas restrições com base no comportamento da doença no Estado.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

3 × 5 =