Autores de causar incêndio que matou casal são condenados a 100 anos

Júri foi realizado recentemente (Claudinho Coradini/JP)

Três homens foram condenados a 100 anos de prisão pelas mortes de Anderson Aparecido Ventura, 27 anos e Jaqueline Matias Koumelis,da mesma idade, que estava grávida de nove semanas. Em janeiro de 2018, os réus teriam jogado combustível e ateado fogo nas vítimas, enquanto dormiam, em uma casa, na avenida José Micheletti, na área central da cidade. Na época o casal chegou a ser socorrido ao hospital com mais de 60% do corpo queimado, mas morreram dias depois.

O crime foi esclarecido pelos policiais civis da DIG (Delegacia de Investigações Gerais). Os investigadores apuraram que o mentor do crime, foi um ex-companheiro de Jaqueline, que não aceitava o final do relacionado. Ele teria “contratado” dois conhecidos para executarem o crime. Os suspeitos foram presos em agosto do mesmo ano e desde então, permanecem presos.

De acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público, os assassinatos foram cometidos com emprego de fogo, também agiu movido pelo torpe sentimento de posse. O “mandante do crime” teve condenação de 38 anos de prisão. Os outros réus também receberam condenação de 31 anos, cada um, no júri, que ocorreu na quinta-feira (21).

Os réus poderão recorrer da sentença, desde que permaneçam presos, de acordo com o juiz da Vara do Júri e Execuções Criminais, Luiz Antonio Cunha que decidiu que os réus permaneçam em regime fechado em virtude da gravidade dos delitos praticados e de suas consequentes periculosidades. Os defensores dos réus não foram localizados pela reportagem.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha
[email protected]

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

14 + dezoito =