Bairro Algodoal em Piracicaba recebe o arrastão da dengue neste sábado

Foto: Divulgação

No sábado, (07), das 8h30 às 14h, a Prefeitura de Piracicaba, por meio de PMCA (Plano Municipal de Controle ao Aedes), ligado ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), da Secretaria Municipal de Saúde, realiza mais um arrastão da dengue para combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela urbana na região do bairro Algodoal, com concentração no Varejão Municipal do bairro, à rua Victório Laerte Furlan. O último arrastão, no dia 30 de abril, passou pela região do Mário Dedini e recolheu 7,5 toneladas de inservíveis.

A orientação é para que os moradores deixem nas calçadas qualquer material que possa acumular água. Não serão recolhidos entulho, lixo doméstico e galhos de árvores. “Ao longo da semana passamos com carro de som nessa região, informando a população sobre o arrastão e dando as devidas orientações para que a ação atenda as expectativas assim como ocorreu nas ações anteriores”, esclarece Sebastião Amaral Campos, o Tom, coordenador do PMCA.

De acordo com o banco de dados da Vigilância Epidemiológica, de 1º de janeiro a 29 de abril de 2022, foram 2.066 notificações de casos suspeitos para a dengue, com 392 confirmações e nenhum óbito registrado. No mesmo período de 2021, foram 9.804 notificações, com 4.114 confirmações e nenhum óbito.

PREVENÇÃO – Alguns dos cuidados mais importantes para a prevenção da dengue são:

– Eliminar os focos de água parada;

– Manter baldes e caixa d’água devidamente tampados e piscinas com colocação de cloro;

– Deixar pneus ao abrigo da chuva e da água;

– Furar latas de alumínio antes de ser descartadas para não acumular água;

– Lavar bebedouros de aves e animais pelo menos uma vez por semana;

– Manter os pratos de vasos de flores e plantas com areia até a borda do vaso;

– Guardar garrafas com a boca virada para baixo;

– Limpar sempre as calhas dos canos;

– Não jogar lixo em terrenos baldios;

– Colocar o lixo sempre em sacos fechados;

– Em caso de suspeita da doença, entrar em contato imediatamente com uma unidade de saúde mais próxima de sua residência e jamais utilizar medicação por conta própria.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezessete + 18 =