Banco do Povo atinge R$ 1 milhão em empréstimos

Banco oferece atendimento às pessoas físicas e jurídicas (Foto: Claudinho Coradini/JP)

O Banco do Povo de Piracicaba já emprestou mais de R$ 1 milhão para os empreendedores e microempreendedores do município nos quatro primeiros meses do ano. A informação foi repercutida pelo titular da Semtre (Secretaria Municipal de Trabalho e Renda), Evandro Evangelista, na sexta-feira (15), em programa ao vivo no Instagram do Parlamento Aberto.

A pandemia do novo coronavírus, que afetou ainda mais a economia brasileira, fez com que as empresas precisassem acessar capital de maneira rápida e segura, o que justifica o crescimento da busca por empréstimos. De acordo com o secretário, em janeiro deste ano, o Banco emprestou, no total, R$ 35 mil. Quatro meses depois, o número ultrapassa R$ 1 mi.

“Cerca de 200 pessoas já foram contempladas com os empréstimos, que variam entre 7 até 20 mil, dependendo da demanda da empresa”, explicou Evandro. O Banco do Povo é um programa estadual que tem como objetivo prover linhas de financiamentos para os empreendedores, associações e cooperativas que se dediquem a alguma atividade produtiva. Os créditos são de capital de giro e de investimento fixo.

O banco oferece atendimento a pessoas físicas e jurídicas e é uma das alternativas oferecidas pelo município para que os microempresários driblem a crise econômica. Os empréstimos, por intermédio do serviço, têm juros na linha de 0,35%, um dos juros mais baixos do mercado no que se refere a crédito para empresas.

Com a pandemia e o aumento da procura pelo serviço, o atendimento do Banco do Povo precisou ser adaptado. “Os nossos funcionários estão realizando atendimento de forma remota e até aos sábados e domingos. Todos compreenderam a importância do servidor público neste momento e de como podemos ajudar as pessoas”, disse.

A Semtre, uma secretaria de apoio ao trabalhador, é responsável por qualificar, alocar e recolocar o trabalhador no mercado de trabalho. Além disso, a pasta incentiva o empreendedorismo e a geração de renda. É incumbida por regularizar as atividades do comércio informal, intermedia – por meio do Centro de Apoio ao Trabalhador (CAT) – a mão de obra para o mercado de trabalho e oferece orientações aos microempreendedores individuais (MEI).

Por meio de convênios firmados com a FGV, Senai, Sebrae, Senac e Uninter, a secretaria também disponibiliza, de forma gratuita, cursos online de formação e qualificação. “Todas as decisões da nossa pasta são tomadas com o máximo de embasamento científico possível. O trabalho que está sendo realizado pela prefeitura nos orgulha muito. O poder público tem o dever de cuidar das pessoas, especialmente agora”, enfatizou.

Considerando o estado de pandemia, declarado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), e o decreto estadual do governador João Dória determinando que apenas serviços essenciais deverão ser mantidos, a Semtre suspendeu o funcionamento do comércio de ambulantes, trailer ou qualquer atividade que faça atendimento presencial.

O secretário mostrou-se, ainda, preocupado com o baixo índice de isolamento na cidade. Segundo ele, a falta de isolamento está diretamente relacionada ao aumento do número de contaminados. “Dentro das medidas legais, estamos fazendo tudo que é possível, mas não podemos prender as pessoas em casa. É preciso conscientização”, pediu.