Barjas Negri descarta decreto para fase amarela no Réveillon

1
493 views
De acordo com a prefeitura, o descumprimento ao decreto pode provocar o aumento no número de mortes. (Foto: Amanda Vieira/JP)

O prefeito Barjas Negri (PSDB) descartou editar decreto mantendo a cidade na fase vermelha durante o fim de semana do Réveillon. A solicitação Apaflar (Associação Piracicabana da Alimentação Fora do Lar) era para que o prefeito mantivesse a cidade na fase amarela para que bares e restaurantes pudessem funcionar. Ontem, um grupo de empresários do setor foi até a prefeitura para entregar um ofício ao tucano explicando os motivos da abertura dos estabelecimentos.

Sem conseguir falar com a equipe do prefeito eleito Luciano Almeida (DEM), o grupo procurou Barjas Negri para a abertura dos estabelecimentos contrariando o decreto do Governo do Estado que determinou o retorno à fase vermelha do Plano São Paulo nas festas de Natal e fim de ano. Na conversa, o secretário de Administração e membro do grupo de trabalho da covid-19, Evandro Evangelista, disse que a prefeitura compreende as dificuldades da categoria, mas há uma hierarquia na política sanitária em São Paulo e Piracicaba não pode descumpri-la.

“Além disso, o Ministério Público acompanha atentamente todas as informações sobre a evolução da pandemia, não podendo haver um vacilo dos agentes públicos em descumprir o decreto estadual, porque isso implica em multas ao município”, informou.

Evangelista lembrou que desde o início da pandemia, a prefeitura tem seguido as determinações do Plano São Paulo e o seu descumprimento pode provocar o aumento no número de casos da covid-19 e mais mortes. Ele disse que tentou protocolar o pedido da Apaflar com a chefe de gabinete de Luciano Almeida, Daniela Molina, mas não conseguiu.

Já o prefeito Barjas Negri destacou que, neste momento de crescimento do número de pessoas infectadas e de mortes no País, inclusive em Piracicaba, não poderia descumprir o que “está no decreto estadual. “O meu compromisso sempre foi com a vida das pessoas”, afirmou em nota.

O presidente da Apaflar, Milton Martins, disse que “a associação entende perfeitamente que a vida está acima de tudo, mas lamenta que critérios técnicos e capacidade de leitos na cidade não sejam considerados para manter tal decisão”.

“Espero que a próxima gestão utilize de embasamentos criteriosos e não apenas seguir um decreto estadual sem ao menos ter verificado se a cidade oferecia condições para se manter na fase amarela”, acrescentou.

Beto Silva
b[email protected]

LEIA MAIS:

1 COMENTÁRIO

  1. Esse foi um dos motivos que Barjas perdeu a eleição. A hipocrisia reina em nosso meio político, onde o comércio (onde todos os cuidados de distanciamento são tomados) não pode abrir, mas os ônibus lotados circulam sem interferência.
    O nosso governador alegou que iria tomar medidas legais contra o acúmulo de pessoas nas festas de fim de ano, mas, como todos sabem decidiu deixar a nós pobres mortais aqui e viajar para Miami, onde supostamente foi fotografado sem máscara.
    Espero ardentemente que o novo prefeito eleito (em quem votei pela mudança) tome atitudes mais coerentes.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

um × quatro =