Base operacional de quadrilha de roubo a banco é descoberta em São Pedro

Um sítio em São Pedro era usado como base operacional do crime organizado para preparação de ações criminais, entre elas, o roubo a banco. Nesta sexta-feira (03), policiais da 5ª Delegacia Patrimônio do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) de São Paulo  encontraram roupas camufladas, luvas, lanternas de cabeça, coletes balísticos, camel bag, botas táticas e binóculos, além de munições .40 e .380. Também encontraram petrechos para produção de drogas, documentos de  contabilidade e uma máquina de contar dinheiro. O material era utilizado em ações táticas como o ataque contra agências bancárias em Araçatuba. Os policiais também cumpriram mandados em São Carlos. Dois homens foram presos.

Policiais apreenderam roupas camufladas, luvas, lanternas de cabeça, coletes balísticos, entre outros (Divulgação/Deic)

De acordo com o Deic, a descoberta dos matérias surgiu durante cumprimento de mandados de busca e apreensão obtidos por policiais. As apurações indicaram que uma organização criminosa estaria mantendo bases operacionais para distribuição de drogas e logística para outras atividades de crimes.

Os policiais verificaram que um dos presos era procurado por homicídio.  Ele chegou a apresentar documento falso  e responderá por esse crime também. Os dois detidos foram autuados por associação para o tráfico e posse de munição.

ARAÇATUBA

Na última quarta-feira (1º), o  corpo de Anderson Luis de Oliveira, 47 anos, que usava roupa tática, colete balístico e coturno, foi abandonado , no Jardim Bela Vista, em Sumaré. Ele usava roupa camuflada e no bolso, a polícia localizou um bilhete com a mensagem para ligar para a irmã. Ela esteve no local e confirmou o reconhecimento. De acordo com a Polícia Civil há suspeitas de que ele também teria participado do roubo as agências bancárias de Araçatuba, na madrugada

Outro assaltante que participou do roubo em agências bancárias no Centro de Araçatuba foi abandonado pelo bando na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de São Pedro. Devido à gravidade do ferimento, ele foi transferido à Santa Casa de Piracicaba, onde permanece sob forte escolta policial, mas morreu. Ele deu entrada sem documento, mas foi identificado pela Polícia Militar. Outro suspeito da ação criminosa, que foi atingido com disparo de fuzil no braço fugiu da unidade de São Pedro após ser avisado que seria transferido à Santa Casa de Santa Casa e deixou para trás o comparsa. Na tarde desta terça-feira (30), ele também deu entrada no hospital.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

seis + dezoito =