Creche onde ocorreu o incidente está localizada no Castelinho (Crédito: Claudinho Coradini)

Um bebê de um ano e quatro meses sofreu várias mordidas em várias partes do corpo, nesta quarta-feira (11), em uma escola municipal de Piracicaba. A mãe da criança, a operadora de máquinas, Letícia Rocha Soares, contou que recebeu um telefonema da escola municipal Larissa Rosseti Travaglini, no Castelinho, informando que seu filho havia levado uma mordida.

Ela disse que seguiu até a escola e encontrou seu filho com ferimentos e marcas de dentes nos dois lados do rosto, nas orelhas (uma chegou a ser rasgada) e várias marcas de dentes nas costas e nos braços. “Eu fiquei desesperada quando vi aquela situação e o levei para o pronto-socorro”, contou emocionada.

Durante atendimento médico ela pediu que fossem feitas radiografias, pois temia que o filho “tivesse sofrido fraturas”.

Após o atendimento médico, ela voltou à escola e disse que recebeu informações apenas da auxiliar que teria ficado com a criança. “Ela disse que a professora foi realizar outra atividade e ela ficou com a classe e o meu filho foi brincar com crianças mais velhas, quando foi mordida”, falou.

Segundo Letícia, a funcionária não soube dizer como e porque as crianças morderam o seu filho nem se auxiliar ouviu gritos ou choro. “Ela não me explicou nada”, resumiu.

A mãe da criança procurou a polícia e registrou um Boletim de Ocorrência de natureza lesão corporal. Ontem, o bebê passou por exame de corpo de delito e o caso deve ser investigado pela DDM (Delegacia de Defesa da Mulher).

Letícia disse que vai tirar o filho da escola e pedir afastamento do emprego. “Só vou voltar a trabalhar quando meu filho tiver condições de me contar tudo o que acontece com ele”, afirmou.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação informou que está apurando as circunstâncias do ocorrido. Segundo a pasta, logo que o caso foi constatado, no período da manhã, a escola chamou a Saúde do Escolar, que acompanhou a criança no atendimento hospitalar.

Ontem, a coordenadora geral da Educação Infantil e duas supervisoras foram à escola para ouvir a equipe escolar e adotar as providências cabíveis.

A criança está no berçário 2, que é composto por duas classes, uma com oito e outra com sete crianças. Cada classe tem uma professora e há o apoio de uma monitora.



Beto Silva

be[email protected]



DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três × 2 =