A deputada estadual Professora Bebel (PT) está cobrando informações à Secretaria da Educação para que esclareça denúncia sobre a contratação da empresa pelo governo de São Paulo que forneceu o aplicativo para o ensino à distância no Estado, assim como ingressou com representação junto ao Procurador Geral de Justiça para que seja aberto inquérito e apure se há ato de improbidade e crime, além de ter ingressado com ação popular no Ministério Público. As medidas foram tomadas em função de denúncia publicada pela agência The Intercept Brasil, de que os governos de São Paulo, Paraná, Amazonas, Pará e Piauí contrataram a empresa IP.TV, que por meio de um dos apps, os estudantes são expostos diretamente a mentiras e teorias da conspiração. O aplicativo alcança cerca de 7,7 milhões de professores e estudantes, com um serviço de baixíssima qualidade “e o que é mais grave, acessando dados pessoais de estudantes menores de idade e seus professores”, diz Bebel em suas redes sociais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezessete − 11 =