Bebês trouxeram esperança por dias melhores pós pandemia

Com pouco mais de um mês, este ´´e o primeiro Natal do Murilo | Foto: Juliana Penteado

Para muitas famílias, eles foram a luz deste ano: os bebês da quarentena. Trouxeram esperança, alegria e um sorriso banguela que iluminaram um 2020 com muitos desafios, que chega ao fim ainda com muitas incertezas. Murilo, Dom, Aurora. Diferentes nomes, histórias e endereços que representam muitas famílias, mas, no primeiro Natal deles, uma certeza: a comemoração será diferente das futuras para manter a segurança dos pequenos. As famílias optaram por uma reunião mais íntima, com aquelas pessoas que o contato já é diário e, mesmo assim, com certo distanciamento.


Murilo, com pouco mais de um mês, vai passar o Natal com os pais Gabriella Palmeira e André Castro e apenas “os de casa”. “O primeiro Natal será de muita alegria, mas, ao mesmo tempo, muito cuidado”, conta a mãe, que passou a gestação inteira na quarentena.

A esperança com o nascimento do filho, em novembro, era de que tudo tivesse voltado ‘ao normal’, mas não foi o que aconteceu. Porém, a chegada de Murilo, neste momento difícil, fez renascer a esperança. “Nascimento, para mim, significa esperança. Acredito que tudo tem um propósito, um por quê. Acho que as crianças de 2020 escolheram vir ao mundo neste momento para ensinar algo de bom”, reflete Gabriella. “Aprendemos a valorizar as coisas simples da vida, como estar juntos”, complementa.

LEIA MAIS:

Dom, de 7 meses, veio ao mundo em abril, quando a quarentena no Brasil ainda estava no começo, e proporcionou uma “transformação imensurável” na vida dos pais Viviane e Matheus Coelho. Não poder compartilhar os primeiros meses com toda a família foi difícil, mas o bebê trouxe consigo a certeza por dias melhores com um sentimento de querer proteger em dobro e lutar para vencer a pandemia.

“O Dom foi a melhor coisa que nos aconteceu e, sem dúvidas, a melhor parte deste ano de 2020. No entanto, nosso primeiro Natal com ele não será da forma tradicional, já que a reunião familiar que sempre juntou muita gente não vai acontecer esse ano. Será uma celebração mais íntima, mas a tornaremos muito especial, com certeza. Queremos que o Dom sinta e viva seu primeiro natal da melhor forma possível”, relata Viviane, que deseja que o filho e todos nós, muito em breve, possamos sentir o carinho das pessoas sem medo da proximidade.

A bebê Aurora Akemi, de 3 meses, já traz em seu nome o significado de “luz da manhã” e tem iluminado o 2020 de toda a família, em especial dos pais Marjorie Camargo e Tiago Kaniti Ota. Seu primeiro Natal será ao lado dos pais, padrinhos, avós e tia, que já fazem parte do seu cotidiano. Porém, como a mãe conta, com o mínimo de contato possível e evitando pegar a bebê no colo.

“O primeiro Natal dela não vai ser como gostaríamos que fosse, como de costume, muita gente, a família toda reunida. Então vamos celebrar como estamos celebrando os ‘mêsversários’, com o mínimo de pessoas possível, só uma pequena comemoração para não passar em branco”, conta Marjorie. Os votos da família são de esperança, saúde e fé por dias melhores. “É uma fase que está sendo difícil, mas vai passar. Todos nós iremos e estamos aprendendo com isso”, enfatiza Marjorie.

Andressa Mota | [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

19 + 3 =