Bienal Naïfs revela artistas premiados da edição 2020

O martírio de Nossa Senhora do Brasil, de Shila Joaquim (Foto: Isabella Matheus)

Os artistas premiados da 15ª Bienal Naïfs do Brasil, no Sesc Piracicaba, foram anunciados ontem. São, ao todo, 18 contemplados da edição 2020, sob o título ‘Ideias para adiar o fim da arte’, com curadoria de Ana Avelar e Renata Felinto.

A Bienal Naïfs do Brasil 2020 teve sua visitação presencial adiada em razão da pandemia. Contudo, ações online, que se estenderão até julho de 2021. O Prêmio Destaque-Aquisição foi entregue as obras Cotidiano II, de Alexandra Adamoli (Piracicaba, SP), Totem Apurinã Kamadeni, de Sãnipã (Pauiní, AM), O renascimento de Luzia, de Paulo Mattos (São Paulo, SP) e O martírio de Nossa Senhora do Brasil, de Shila Joaquim (São Matheus, ES).

Para a Prêmio Incentivo, o Sesc escolheu Manto tropeiro, de Angeles Paredes e Carmem Kuntz (Sorocaba, SP), Em busca de uma liberdade que ainda não raiou, de Con Silva (Batatais, SP), Comadre Fulosinha dá a luz, de Eriba Chagas (São Paulo, SP), Esperança em pedaços, de Chavonga (Diadema, SP) e Brincantes do imaginário, de Valdeck de Garanhuns (Guararema, SP).

Erick Tedesco