Brasil enfrenta Marrocos pelas quartas de final da Copa do Mundo de Futsal

Pito e Ferrão comemoram um dos gols sobre o Japão - Crédito foto: Oliver Hardt/Fifa

A seleção brasileira de futsal entra em quadra na manhã deste domingo, dia 26, às 10h, para enfrentar o Marrocos pelas quartas de final da Copa do Mundo da categoria, que acontece na cidade de Vilnius, na Lituânia.

Na fase de oitavas de final, o Brasil passou sufoco para derrotar o Japão por 4 a 2, enquanto que o Marrocos venceu o duelo diante da Venezuela por 3 a 2. Na fase de grupos, o Brasil venceu os três compromissos: Vietnã (9 a 1), República Tcheca (4 a 0) e Panamá (5 a 1).

Para o técnico brasileiro, Marquinhos Xavier, a dificuldade para vencer o Japão nas oitavas deve-se em parte pelo ciclo conturbado e as poucas chances de atuar em amistosos e competições oficiais. De acordo com o treinador, a equipe jogou sem organização, sem estrutura e isso trará dificuldades para os próximos compromissos no mundial. “Sem estrutura e sem trabalho, o Brasil vai sofrer.” – completa.

Na última edição da Copa do Mundo, em 2016, na Colômbia, o Brasil caiu justamente nas oitavas de final diante do Irã e registrou sua pior campanha na história da competição.

“Passar das oitavas de final era uma questão emocional, porque o nosso país sofreu muito em 2016, quando caiu diante do Irã. E a gente está aqui representando também aqueles que foram eliminados em 2016, que deram o seu melhor, mas às vezes a gente paga o preço por tudo o que acontece fora da quadra.” – destacou o técnico.

A partir de 2017, o comando técnico da equipe passou para as mãos de Marquinhos Xavier que enfrentou, entre outras dificuldades, a crise financeira da CBFS (Confederação Brasileira de Futsal) que não conseguiu garantir um cronograma mínimo de jogos e de competições para garantir uma preparação eficaz ao selecionado nacional. Com o suporte da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) a partir de abril deste ano, o cenário mudou e a seleção enfim, passou a contar com todo o suporte necessário para que o elenco pudesse treinar para a Copa do Mundo.

Edilson Morais

[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

sete − cinco =