Brasileira se torna a primeira mulher negra latino-americana a subir o Everest

Brasileira é a primeira mulher negra e latino-americana a subir o Everest - Crédito foto: divulgação

Se passaram 68 anos entre a primeira vez que o topo do Monte Everest foi alcançado, em 1953, e a primeira vez que uma mulher negra latino-americana chegou ao ponto mais alto da Terra, feito concluído pela brasileira Aretha Duarte no último dia 23 de maio.

A jornada de Aretha até o ponto mais alto do planeta começou bem antes de viajar para o Nepal: a montanhista arrecadou dinheiro para a expedição através de reciclagem, atividade que já praticava desde a infância e adolescência.

Ao longo da campanha do Everest, iniciada em março de 2020, Aretha juntou mais de 130 toneladas de resíduos destinados à reciclagem, reuniu cerca de 600 brinquedos usados e higienizados que foram distribuídos no Natal às crianças da periferia de Campinas e mais de 1.200 livros disponíveis para uma biblioteca comunitária. Após isso, ela também realizou uma campanha de arrecadação na internet, participou do quadro ‘The Wall’, no programa Caldeirão do Huck, da Rede Globo, e, na reta final, conseguiu o patrocínio de sete empresas.

“A principal diferença foi o volume. Na infância, eu queria comprar um par de patins, na adolescência foi uma máquina de lavar. Desta vez, o objetivo era maior e muita gente se engajou. Acredito que esse é um dos caminhos para realizar o que acredito”, relata Aretha sobre o trabalho com reciclagem. Ao fim, a brasileira arrecadou a quantia de R$ 400 mil que precisava e viajou a Katmandu, capital do Nepal, em 2 de abril de 2021.

Aretha precisou ficar alguns dias de quarentena obrigatória, cumprindo norma do governo nepalês, antes de iniciar a subida gradual do campo-base até os campos dois, três, quatro e, finalmente, o cume do Everest.

A montanhista venceu a última etapa dos 8.848 metros na manhã do domingo, dia 23 de maio, às 10h24, pelo horário nepalês (1h39 da madrugada de domingo no Brasil). Até 2020, apenas 25 brasileiros haviam conseguido chegar ao topo da montanha mais alta do mundo. Destes, somente cinco eram mulheres.

Antes do Everest, Aretha já havia escalado outras montanhas famosas: Monte Kilimanjaro, maior da África, além de Elbrus (Rússia), Monte Roraima (Venezuela), Pequeno Alpamayo (Bolívia), Vulcões (Equador) e o Monte Aconcágua, na Argentina, o mais alto fora do Himalaia, que ela escalou cinco vezes.

PROJETO

Aretha conta que seu maior projeto no momento é uma escola de escalada para jovens da periferia de Campinas. “Justamente para eles conhecerem esse esporte, que é algo ainda distante, não é um esporte tão popular ainda. A escalada estreia na Olimpíada em Tóquio e já está confirmada para a edição de 2024 dos Jogos, em Paris.

Da Redação

LEIA MAIS:



1 COMMENT

  1. Mais uma desbravadora mostrando que a mulher pode e deve estar onde ela quiser!
    Um esporte extremamente elitizado e de uma casta majoritariamente branca. Parabéns Aretha!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

quatro × dois =