Brasileiros enfrentam dificuldades em voltar para seus destinos

Marcos está em Aracaju e quer voltar para a mulher e filho (Crédito: Arquivo pessoal)

Com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), muitas cidades, estados e países estão decretando quarentena, fechando seus limites, divisas e fronteiras, prejudicando diversos brasileiros que lutam para voltar para casa, seja no Brasil ou em outro país, já que o fechamento das fronteiras atrapalha tanto aqueles que querem entrar, quanto os que querem sair do país.

Um dos brasileiros que passam por esse drama é Marcos Figueiredo Junior, sergipano que está no Brasil, mas precisa voltar para o Canadá, onde mora com sua esposa e filho. “Moramos em Brossard, Quebec, porém meu marido está em Aracaju. Ele voltou para o Brasil no dia 22 de fevereiro, para cuidar do pai dele (meu sogro), Que faz hemodiálise, tem problemas de saúde e falaram que ele estava meio carente, portanto ele voltou em razão disso”, disse sua esposa Fernanda Ley Figueiredo, que já espera estar com seu marido neste momento.




“Ele tinha uma passagem para o Canadá para dia 19, mas tentou mudar a data da viagem para o dia 17, já que a fronteira do Canadá com os outros países (inclusive o Brasil) fecharia, permitindo apenas a entrada de residentes permanentes e cidadãos canadenses (ele é residente temporário), mas a Air Canada não permitiu, ficou dando vários conselhos, ele cancelou e comprou passagem para sexta-feira (27)”, explicou Fernanda, ressaltando que ele precisa voltar ao trabalho na província canadense. “Por não falar nenhum dos idiomas (inglês e francês), ele trabalha na SQDC (Société Québécoise Du Cannabis) e precisa voltar logo, já que a clínica está funcionando”, detalhou sua esposa.

A advogada Luciana da Cruz Santos sofre do mesmo problema, mas ao contrário de Marcos, ela está no exterior e quer voltar para o Brasil. “Vim para Toronto, no Canadá, para um intercâmbio de três meses. Meu voo estava programado para o dia 4 de maio, mas optei por antecipar a viagem já que as aulas foram suspensas e em razão da Air Canada cancelou todos os voos até dia 30 de abril, mas esse cancelamento pode ser prorrogado, impactando na minha volta original”, disse Luciana, que tem sofrido financeiramente com essa mudança.

“Entrei em contato com a CVC, que foi a agência na qual comprei a passagem, mas a mesma me disse que deveria ir ao aeroporto e remarcar com a companhia aérea, sem custos, mas além de não me comunicar bem em inglês ainda, a Air Canada disse que a compra feita pela agência só poderia ser alterada pela mesma. Por medo de não conseguir resolver esse problema a tempo, comprei uma passagem avulsa por CA$ 795 (R$ 2.809), e a agência disse que a companhia não vai reembolsar”, detalhou Luciana.

Mauro Adamoli