Cada um sabe com o que e o quanto quer sofrer

Foto: Freepik

Todos nós passamos e sempre passaremos por problemas. Ninguém altera isso.Porém, saber lidar com eles está ao nosso alcance é o diferencial que evita sofrimento, desequilíbrio emocional, transtornos mentais e doenças. O ser humano está se destruindo psiquicamente por não se conhecer, alimentar perdas, frustrações, mágoas, se cobrar demais e cobrar os outros, antecipar-se ao futuro, supervalorizar a opinião alheia, querer mudar os outros e controlar o incontrolável.
O “Estoicismo”, também chamado de “A arte de não sofrer e viver em paz sob quaisquer circunstâncias” é uma das maiores Escolas da Filosofia e sua ideia central é ensinar que praticamente todas as coisas estão fora do nosso controle (uma grande verdade!).Ele nos ajuda a lidar com as dificuldades aumentando nosso autocontrole, nossa autoestima, nosso bem-estar, nossa racionalidade e nossa força, nos fazendo entender que a vida por aqui é breve e podemos viver da melhor forma possível.
Lamentar a vida ou terceirizar responsáveis é muito mais cômodo do que assumir erros ou ir em busca de soluções ou, melhor criar justificativas (que enganem e acalmem), do que encarar as próprias feridas e resolvê-las.

É gratificante ver pessoas que tomam a iniciativa de me procurar e descobrem que a vida (e elas próprias) não eram aquilo que acreditavam ser e, com novas perspectivas, aprendem ferramentas poderosas de transformação, começando uma nova vida, livres, protagonistas.

Procure observar as características das pessoas bem-sucedidas na vida pessoal ou profissional: o foco não é o problema, é a solução. Elas não falam “das” pessoas, elas falam “para as pessoas”, e falam de ideias. Quando você guarda algo dentro de você que não é bom ou não te traz paz, ou seja, conflito, você apenas está semeando uma “bactéria” emocional que vai te consumir aos poucos.

Divido com vocês um texto de Osho que aprecio muito: “O propósito da terapia é levá-lo ao ponto onde você possa ver a sua falta de naturalidade. O propósito é simplesmente torná-lo consciente de onde você está, do que fez a si mesmo; o mal que tem sempre causado e ainda está causando, as feridas que está criando em seu próprio ser. Cada uma das feridas tem sua assinatura e esse é um dos objetivos da terapia: fazer com que você se dê conta de sua assinatura; que as feridas levam sua assinatura, que ninguém mais as tem causado; que todas as correntes que o envolvem são criadas por você; que a prisão na qual você vive é obra sua. Ninguém a está fazendo para você.”
Este recado precioso de Osho nos ajuda a entender que optar pelo melhor está em nossas mãos. O livre arbítrio é um dos mais preciosos presentes que recebemos e o mundo moderno está empurrando as pessoas para um destino cada vez mais perigoso, vazio e doloroso. Tenha coragem de iniciar o processo de vitória sobre seus medos (o maior causador de fracassos e problemas ao ser humano), seus traumas, compulsões, apegos, síndromes, inseguranças eproblemas psíquicos que estão te impedindo de transitar com intensidade, prazer e liberdade verdadeira, esta linda (e rápida) viagem que estamos fazendo por aqui…

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

13 + dezoito =