Cadeirante reclama de acessibilidade em sanitários

Foto: Alessandro Maschio/JP

No dia em que a Secretaria de Saúde disponibilizou a vacinação contra covid-19 às pessoas com deficiência física, o desenhista projetista Henrique Miguel enfrentou dificuldades e deixou o Ginásio de Esportes Waldemar Blatkauskas sem conseguir usar o banheiro. Ele é cadeirante e contou que, na quarta-feira (16), não conseguiu acesso aos sanitários e não viu banheiros destinados a pessoas com mobilidade reduzida. “Precisei sair às pressas de lá para não molhar as calças”, contou constrangido.

Miguel disse que após a vacina procurou um sanitário e conseguiu entrar até a área dos lavatórios. O problema, segundo ele, foi acessar os vasos sanitários. “Os cadeirantes não conseguem usar os mictórios, não temos privacidade para isso, fui tentar os vasos sanitários mas as portas não permitiam a passagem da cadeira de rodas, tive de sair de lá e buscar outro banheiro em outro local”, contou.

Ele questionou como a equipe de paratletas do basquete do XV de Piracicaba consegue usar o Ginásio sem banheiros adaptados. “Eu fui jogador de basquete do XV e já enfrentava esse problema na época”, lembrou.

Miguel disse que questionou uma funcionária sobre o sanitário para deficientes e ela teria orientado ele a fazer a reclamação. Por meio da assessoria de imprensa, a Prefeitura de Piracicaba informou que o ginásio possui quatro banheiros acessíveis – mais amplos e com barras – dois masculinos e dois femininos, que ficam nos vestiários.

Segundo o setor de comunicação, o caminho até o vestiário também é acessível, garantido por rampas.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

quinze − quatro =