Cães e gatos também podem ser infectados com o coronavírus?

A disseminação do Covid-19 (novo coronavírus) pelo mundo traz muitas incertezas e preocupações. Com o avanço da doença pelo Brasil e pelo mundo, foi noticiado um suposto primeiro caso de contaminação pelo coronavírus em um cão, em Hong Kong, na China. O anúncio acendeu o alerta em tutores de pets, muitos inclusive estão utilizando máscaras para proteger os animais, mas será que os cães e gatos também são susceptíveis à doença?

De acordo com o médico veterinário Claudio Rossi, atualmente não há evidências que os pets possam ser infectados pelo vírus. “Neste momento, não há indícios de que cães e gatos possam ser contaminados pela cepa de coronavírus que está circulando e preocupando o mundo todo. Também não há evidências da transmissão da doença de animais para humanos e vice-versa”, afirma.





A médica veterinária Júlia de Lima Flórios concorda e ressalta que, por isso, os pets não precisam entrar em quarentena. “Não há necessidade de quarentena, visto que o Covid-19 Não acomete os cães e gatos”.
No entanto, eles destacam, a prevenção é sempre a melhor opção numa pandemia. A associação Mundial de Veterinários de Pequenos Animais (WSAVA) recomenda que nos locais onde existem casos confirmados de coronavírus, os tutores lavem as mãos antes de interagir com seus pets e, se estiverem doentes, usem máscaras quando perto deles. O uso de máscaras nos animais não é necessário.

“O indicado é que o tutor, caso esteja doente, restrinja o contato com os pets e outros animais, assim como faria com outras pessoas. Este é um comportamento de precaução, de cuidado, embora não haja relatos de cães, gatos ou de outros animais adoecendo por ação deste novo vírus”, explica Rossi.


Vale ressaltar que cães e gatos têm os seus “próprios” coronavírus, que são conhecidos há décadas e não são transmitidos para humanos. Para proteger os pets desses vírus, é indicada a imunização dos animais com as vacinas disponíveis no mercado, respectivamente. “Mas não é o mesmo que se espalha pelo mundo, o Covid-19. É um coronavírus que só atinge cães. As vacinas V-8 e V-10 contêm agentes que fazem ter imunidade”, explica Júlia.

O coronavírus canino e felino, conta a veterinária, geralmente acometem o sistema digestivo, causando vômitos e diarreia. “É parecido com o vírus da parvovirose, mais conhecido pela população”.


A diferença em relação ao Covid-19, de acordo com a veterinária, é que, nos humanos, na maioria dos casos provoca somente sintomas respiratórios. “Já os coronavírus canino e felino são tipos de corona vírus que acometem principalmente o trato digestivo causando diarreias. Esses tipos de corona não são contagiosas a nos humanos”.

Mesmo diferente, todo cuidado é relevante à saúde do animalzinho contra essa doença, que também pode se tornar agressivo e levar a óbito em alguns casos. “Porém, na veterinária, o pet pode ser imunizado através da vacinação. A forma de transmissão é por meio das fezes, por isso manter a vacina em dia é o ambiente limpo são fundamentais”. O alerta de Júlia é que o pet pode até mesmo vir a óbito caso não receba tratamento, principalmente em filhotes.

Erick Tedesco