Um cão da raça fila e uma cadela mestiça foram resgatados de uma construção na tarde desta quarta-feira (13). O antigo dono morreu, e a esposa teria trancado os animais dentro da propriedade. Os animais só não morreram, porque apesar do muro alto, alguns vizinhos conseguiram jogar ração e águia. O presidente da SPPA (Sociedade Piracicabana Proteçao Aos Animais) Luis Américo Chittolina e a protetora independente Claudete Simões Sivirino estiveram na casa, que fica no bairro Pau Queimado, com a Guarda Civil. Os dois animais foram levados para a Zoonoses. A cadela, que estava em uma condição melhor pode ser castrada nesta quinta-feira (14), mas o cão que estava muito debilitado e em situação grave de desnutrição continua internado em estado grave. Ele também estava com bicheira nos testículos. Os ativistas da causa animal registraram um boletim de ocorrência sobre pratica de abuso a animais, na sede da UPJ (Unidade de Polícia Judiciária).

Chitollina disse que dias antes foi checar uma denúncia anônima e pelo muro da propriedade encontrou os dois cães que estavam abandonados em meio ao mato alto na propriedade e havia muita ração podre no local. “O cão estava em situação pior, estava muito magro e em situação horrível”, afirmou o ativista, que estava acompanhada da mãe do antigo proprietário dos cães. “A sociedade fez um boletim de ocorrência e as pessoas envolvidas serão chamadas para prestarem esclarecimentos”, completou.

A protetora disse que a esposa do proprietário dos cães se negou a dar a chave para a vizinha, incluindo a sogra, para que elas pudessem alimentar os cães. “Ela alegou que era para eles morrerem. “Afinal foi um trabalho árduo, tive que pedir o apoio da polícia, pois os animais estavam trancados dentro do imóvel. O cão está muito mal”, completou. O boletim de ocorrência foi registrada pelo delegado Emerson Marinaldo Gardenal.

 

Cristiani Azanha

2 COMENTÁRIOS

  1. Espero que haja punição!
    Multa pesada aplicada pelo CCZ/Pelotão!
    Essa pessoa precisa ser punida, pois cometeu crime!
    Crime de maus tratos.
    Lei de Crimes Ambientais – Lei 9605/98
    Art. 32. Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos
    Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa.
    § 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.
    § 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.
    E que mais pessoas façam denúncias de maus tratos como esse, e outros tipos, pois não é o primeiro caso e infelizmente ainda não será o último.
    E que CCZ sempre se faça presente, além das autoridades.
    Parabéns Claudete Simões, Chittolina, Dr. Gardenal que fizeram com que esses animais fossem tirados do poder de uma carrasca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

12 − 8 =