Homero Scarso é gerente regional do Ciesp em Piracicaba (Foto: Claudinho Coradini/JP)
Homero Scarso é gerente regional do Ciesp em Piracicaba (Foto: Claudinho Coradini/JP)

O primeiro trimestre registrou um saldo positivo de 742 vagas de empregos em Piracicaba, conforme aponta o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério da Economia. A quantidade das admissões é 61% a mais do que o verificado nos três primeiros meses de 2018, quando o cadastro apontou 455 vagas. No comparativo dos meses, no entanto, o desempenho do mercado em março de 2018 foi bem melhor em termos de resultado. Na época, foram 124 postos de trabalho, número bem melhor do que o saldo negativo de menos 121, registrado no último mês.

No primeiro trimestre deste ano, os setores de serviço e indústria de transformação mantiveram o saldo positivo de vagas com desempenho de 495 e 312 postos, respectivamente. Já no número de demissões, o comércio liderou a perda de postos.

De acordo com o Caged, no acumulado dos três primeiros meses do ano, o setor fechou 386 postos de trabalho. Apesar de ser o líder dos setores com demissões, o número deste ano é bem menor que o verificado no ano passado, quando o Caged registrou um saldo negativo de 602 vagas.

INDÚSTRIA

O saldo negativo de 121 vagas apontado pelo Caged neste mês de março já havia sido adiantado pela perda de 150 vagas anunciadas pela Diretoria Regional do Ciesp (Centro das Indústrias do estado de São Paulo) na semana passada.

O gerente regional do Ciesp em Piracicaba, Homero Scarso, voltou a dizer ontem o que afirmou no anúncio dos números negativos há uma semana. O atraso no início da safra da cana-de-açúcar empurrou o desempenho das contratações do setor para baixo. “Se tivéssemos a sazonalidade das contratações, o saldo seria positivo entre 300 a 400 vagas”, afirmou.

De acordo com o Caged, o setor da indústria da transformação fechou o mês de março com menos 167 vagas. “O número está de acordo com o nosso porque divulgamos a região”, acrescentou.

Para Scarso, o primeiro trimestre se mostrou fraco na geração de emprego, ficando totalmente fora das expectativas dos setores produtivos. “Foi uma reação sensível, uma anormalidade”, disse, se referindo à indústria.

Beto Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco − um =