Calçada de cemitério tem mato alto e atrai escorpiões

A desinsetização é feita duas vezes por ano, diz prefeitura (Foto: Claudinho Coradini/JP) A desinsetização é feita duas vezes por ano, diz prefeitura (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Morador da rua Coriolano Ferraz Amaral, reclama do mato alto da calçada do Cemitério da Saudade que atrai animais peçonhentos para as casas. Segundo o aposentado Giovani Diego, 61, já houve aparição de ratazanas e escorpiões em sua casa devido ao lixo jogado pela população e essa situação já vem acontecendo desde outubro de 2018.

“É nojento ver esse lugar. As pessoas acham que por ser mata alto podem jogam entulho e nós moradores sofremos com os animais que aparecem em casa”, afirma. O aposentado já fez diversas reclamações. Ao comunicar o cemitério, o gerente lhe indicou falar com a coordenação, mas, na ocasião, a responsável estava de férias e o seu substituto não o atendia. Apelando para a prefeitura, Diego abriu seis protocolos, mas não houve retorno direto. Ontem o entulho foi retirado do local, mas o mato alto continua, servindo de moradia para os animais.“Temo pela nossa segurança, pois os ratos trazem doenças e o escorpião você quase não o vê. É um absurdo essa situação e pior ainda é o desprezo dos responsáveis”, comenta Diego.



Em nota, a prefeitura informou que é feita duas vezes ao ano a aplicação de veneno nos muros internos dos cemitérios pela equipe técnica do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses). A captura dos escorpiões também é realizada por eles semanalmente. Todos os escorpiões coletados, sendo aproximadamente 200 por semana, são enviados semanalmente ao Instituto Butantan, para produção de soro antiescorpiônico.

O Executivo ainda afirma que é realizado a desinsetização para controle de baratas nos bueiros das ruas e avenidas da cidade. Segundo eles, como não existe veneno eficaz para o controle de escorpiões, a dedetização das baratas na rede de esgoto é eficaz, pois elimina a principal fonte de alimento.

Em relação ao corte do mato alto, a prefeitura informou que está na programação, mas não disse a data prevista e não se posicionou perante a aparição dos ratos.

Depois da abertura de seis protocolos feito pelo aposentado, a Sedema (Secretaria de Defesa do Meio Ambiente) retirou o entulho pelo Setor de Resíduos e reforça que esse ato é passível de multa e pede para a população registrar as pessoas que cometem essa infração por meio de foto da placa do veículo e ligando no 156.

Letícia Azevedo