Animais de estimação devem ser vacinados. (Foto: Claudinho Coradini / JP)

A Campanha Municipal de Vacinação Antirrábica começa hoje e segue até o dia 9 de novembro com ações de imunisação sempre aos sábados, com 166 pontos distribuídos pela cidade, sendo cinco a mais qie em 2018. A expectativa do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) é vacinar até 30.500 animais, entre cães e gatos.

De acordo com o CCZ, hoje os pontos de vacinação serão: das 8h às 10h15 na rua Dom Manoel com a Jõao Wesley, no bairro Nova Paulista; das 8h às 17h na Estação Cultural (Paulista), na praça Tuiuti (Jaraguá), no Centro Comunitário do bairro Esplanada, na área de lazer do bairro Vila Cristina e no Centro Comunitário do Jardim São Paulo; das 8h às 11h, na escola estadual João Conceição (Paulista); das 8 h às 12h, no Centro Comunitário do Jaraguá e na praça da Paz (Paulicéia); das 10h30 às 12h, no Bar do Mineiro (Nova Paulista); das 13h às 14h45, na igreja católica do Jardim Glória; das 11h30 às 14h30, no posto Lava Rápido (Castelinho); das 13h às 17h, na quadra poliesportiva da Paulicéia; das 15h às 17h, no Colégio Atlântico Terras de Piracicaba.

Durante os dias de campanha nove equipes estarão à disposição com materiais descartáveis e vacinas individuais. O CCZ orienta que os cães devem ser conduzidos aos postos de vacinação em guias e por adultos. Para os animais mais agressivos, é obrigatório o uso da focinheira. Já os gatos devem ser levados em caixas de transporte, para evitar fugas ou possíveis acidentes durante a imunização.

Todos os cães e gatos com três meses ou mais já podem receber a vacina. Animais doentes, debilitados, gestantes e que estão com filhotes, devem esperar a alta do médico para que a vacina possa ser aplicada diretamente no CCZ, durante todo ano, de segunda a sábado, das 8h às 16 horas.

De acordo com o secretário de Saúde, Pedro Mello, a vacinação é fundamental para que a cidade mantenha-se protegida da doença, o que exige a conscientização da população para o problema. “A Secretaria tem feito sua parte. Compete agora às famílias o dever de imunizar seus animais domésticos”, disse.

Segundo o coordenador da campanha, o veterinário Paulo Lara, a campanha de vacinação está bem estruturada e a expectativa é que a meta seja alcançada. “Os veículos de comunicação têm nos ajudado na divulgação. A população está ciente da importância da vacinação anual. E tivemos essa condição, dos casos de morcego com raiva, que nos garantiram a continuidade da vacinação em massa este ano, uma vez que em muitos municípios brasileiros não haverá liberação das doses por parte do Ministério da Saúde”, relatou.

 

(da Redação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quinze + dezoito =