Campanha solicita doação de EPIs para profissionais da saúde

Os equipamentos serão distribuídos na rede pública e particular de saúde (Foto: Divulgação)

Integrantes da Comissão Permanente em Segurança e Saúde no Trabalho de Piracicaba se mobilizaram para arrecadar EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e doá-los a profissionais da saúde conforme a necessidade das unidades de saúde, públicas e privadas, frente à pandemia do novo coronavírus.

“Nossa preocupação é a escassez de EPIs nos ambientes hospitalares. Por isso, estamos organizando uma mobilização para redistribuição de EPIs que estão em outros estabelecimentos e que possam ser distribuídos para os profissionais que estão cuidando de nós neste momento difícil”, diz a publicação da campanha, que começou no domingo (22) e conta com as redes sociais para ajudar na divulgação e também para os interessados se manifestarem.



Empresas e pessoas físicas que puderem ajudar devem preencher um formulário online. “A gente publicou para que essa ideia possa ser multiplicada pelo Brasil afora se for necessário”, conta Tiago Freddi, membro eleito da Comissão. “A gente não tem condição de mandar equipamento para muito longe, mas se for aqui na região e a gente tiver equipamento e puder ajudar, a gente vai ficar muito feliz em ajudar Piracicaba e região”, explica.

Na lista de EPIs que podem ser doados estão máscaras cirúrgicas, também os modelos N95 e PFF2, luvas de látex, gorros, óculos de proteção, avental e botas de PVC e jalecos descartáveis ou de outros materiais. “Acho que o EPI que mais está sendo utilizado é de proteção respiratória, então qualquer tipo de máscara tem sua aplicação dentro do hospital”, lembra Freddi.

Em caso de dúvidas sobre o que doar, os interessados podem ainda entrar em contato com a comissão pelo e-mail [email protected]

“No primeiro momento a gente estava olhando para a rede municipal de saúde, mas a gente também quer estender para a rede privada se for o caso. Na verdade, qualquer lugar, se for um estabelecimento de saúde que esteja precisando, se a gente tiver, a gente não vai ficar olhando se é publico ou é privado, nesse momento a gente quer ajudar”, reforça Freddi.

A campanha já começou a surtir efeito, Freddi conta que um dos parceiros da comissão que é fabricante de EPI entrou em contato e garantiu que quer ajudar. Mas a ajuda também pode ser feita ao divulgar a campanha. “A gente não conseguiu nenhuma doação ainda, mas já tiveram bastante pessoas demonstrando [interesse]. Tem muita gente também que entrou em contato e falou que vai compartilhar, isso pra gente já é fantástico”, finaliza Freddi. O link para manifestar interesse em ajudar está disponível na publicação sobre a campanha no perfil do Tiago Freddi no Instagram.

Andressa Mota