Campinense segura pressão do Sousa e conquista título do Paraibano

Campinense segura pressão do Sousa e conquista título do Paraibano
Fonte: Agência Brasil

O Campinense é campeão paraibano de 2021. Neste domingo (20), a Raposa segurou o empate sem gols com o Sousa no estádio Marizão, em Sousa (PB), ficando com o título por ter vencido o jogo de ida por 1 a 0 na última quarta-feira (16), no Amigão, em Campina Grande (PB). A última conquista havia sido há cinco anos.

O resultado garante o Rubro-Negro como representante da Paraíba na fase de grupos da próxima Copa do Nordeste, torneio que conquistou em 2013. O Botafogo-PB disputará a etapa preliminar da competição. Ao vice-campeão Dinossauro, fica o consolo da vaga à Copa do Brasil de 2022, ao lado do próprio Campinense.

Apesar da necessidade de vitória ser do Sousa, a Raposa foi superior na primeira etapa e teve a melhor chance: um arremate no travessão do atacante Felipinho, aos 26 minutos. No segundo tempo, os anfitriões se lançaram ao ataque, principalmente após a parada para hidratação, sem sucesso. Na última oportunidade do Dinossauro, aos 49 minutos, o atacante Rodrigo Poty cabeceou, mas o goleiro Mauro Iguatu fez a defesa salvadora.

Os dois times se reencontram nesta quarta-feira (23), novamente no Marizão, desta vez pela Série D do Campeonato Brasileiro, às 16h (horário de Brasília). O duelo encerra a terceira rodada do Grupo 3 da competição. O Campinense soma quatro pontos, um a mais que o Sousa.

Polêmica

A Federação Paraibana de Futebol (FPF) reconhece o Campinense como 21 vezes campeão estadual. O clube, no entanto, considera ter um título a mais. Em 1975, a Raposa entrou na Justiça pleiteando os pontos de uma partida contra o Nacional de Patos, que teria escalado um atleta irregular. Na ocasião, o torneio foi disputado em dois turnos e o campeão seria conhecido no confronto entre os vencedores – no caso, Botafogo-PB (primeiro turno) e Treze (segundo). Os pontos do jogo com o Nacional, porém, fariam do Rubro-Negro o ganhador do segundo turno.

Em meio ao impasse e à falta de datas, a FPF dividiu o título entre Botafogo e Treze. O Campinense acionou o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e obteve decisão favorável ao reconhecimento clube como vencedor de 1975. A federação, porém, mantém Belo e Galo da Borborema como campeões daquele ano.

Campinense segura pressão do Sousa e conquista título do Paraibano

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

nove − três =